Logo Mais Retorno
Empresa

Eletrobras fecha em alta com expectativa de votação da MP de privatização

Sessão será nesta terça-feira, 22, na Câmara dos Deputados

Data de publicação:21/06/2021 às 16:39 -
Atualizado um ano atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

As ações de Eletrobras fecharam com altas expressivas o pregão desta segunda-feira,21, com a votação da Medida Provisória, na Câmara dos Deputados, que pavimenta o processo de desestatização da companhia: as ELET3 subiram 2,92%, e as ELET6, de 3,42%.

A perspectiva de privatização da empresa tem sido o principal motivador para a alta dos papeis. Assim que a MP foi aprovada no Senado, em votação estreita de 42 votos a favor e 37 contra na noite de quinta-feira, 17, as ações de Eletrobras subiram algo perto de 6% no pregão do dia seguinte, para repetir novas altas nas negociações de hoje.

Foto: Deyvid Setti e Eloy Olindo Setti
Subestação da Eletrobras em Campos Novos - Foto: Deyvid Setti e Eloy Olindo Setti

Segundo a Agência Brasil, houve críticas ao formato escolhido pelo governo para a privatização da companhia. A começar pela escolha de Medida Provisória para tratar da matéria, isso porque geralmente esse instrumento é usado para definição de matérias urgentes.

“Não há pressa para deliberar essa matéria, Temos pressa em vacina para sair da pandemism para resolver problemas financeiros dos estados. Para isso temos urgência”, disse Jean Paul Prates (PT-RN).

Já a senadora Simone Tebet (MDB-MS) afirmou que a MP é inconstitucional na forma. “Não há urgência, em plena pandemia, ainda mais em plenário virtual, votarmos uma medida provisória que impacta a vida de 220 milhões de brasileiros para pior, porque todo mundo vai pagar mais caro por essa energia elétrica”.

O modelo adotado para a desestatização ainda prevê a emissão de novas ações, sem que a empresa participe da compra. Na prática, a empresa perde o seu controle acionário, reduzindo a participação do governo.

Segundo estimativas de analistas do mercado, o governo deve reduzir o total das ações que possui com direito a voto de 61% para 45%. E o aumento do capital social da empresa será feito por oferta pública de ações.

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Mais sobre