Economia

Os financiamentos imobiliários com recursos das cadernetas do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) atingiram R$ 17,47 bilhões em maio de 2021, maior volume nominal mensal registrado em um mês de maio na série histórica iniciada em 1994.

O montante contratado superou em 4,6% o registrado em abril e, comparado a maio do ano passado (R$ 7,13 bilhões), foi 144,9% maior. Nos primeiros cinco meses de 2021, o montante financiado somou R$ 77,38 bilhões, alta de 127% em relação a igual período do ano passado.

São números que tendem a beneficiar as empresas de incorporação no País, 23 delas com capital aberto, que negociam seus papeis na B3. Maior liquidez nos financiamentos tende a acelerar o volume de vendas, reduzindo os estoques e projetando novos lançamentos. Ao mesmo tempo, os bancos parecem mais agressivos na formação de suas carteiras de crédito imobiliário.

fundos imobiliarios
Total financiado de janeiro a maio deste ano, para compra e construção, chegou a R$ 177 bilhões

Os dados foram divulgados nesta terça-feira pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). Em 12 meses, entre junho de 2020 e maio de 2021, o total financiado somou R$ 167,28 bilhões, alta de 96,5% em relação ao período anterior.

Unidades financiadas

Foram financiados em maio de 2021, nas modalidades de aquisição e construção, 73,2 mil imóveis, resultado 4,3% maior que o de abril. Comparado a maio de 2020, observou-se alta de 194,6%.

Entre janeiro e maio de 2021 foram financiados, com recursos da poupança SBPE, 331,8 mil imóveis, 160,1% mais do que em igual período de 2020.

Em 12 meses, entre junho de 2020 e maio de 2021, foram financiados com recursos da poupança SBPE 630,98 mil imóveis, resultado 98% superior ao do período precedente (318,61 mil unidades).

Captação da poupança no SBPE

Após desempenho positivo em abril (+2,04 bilhões), a captação líquida da poupança SBPE voltou para o campo negativo em maio (-R$ 1,18 bilhão).

Desconsiderando o ano passado, quando a poupança apresentou recordes de captação, historicamente o mês maio não apresenta desempenho expressivo.

Uma análise da série histórica iniciada em 1995 mostra que em aproximadamente metade dos meses de maio a poupança apresentou resultado negativo.

A captação líquida negativa foi compensada pelo crédito de rendimentos, elevando em 0,05% o saldo da poupança SBPE, que registrou volume de R$ 782,5 bilhões. Em relação a maio do ano passado, observou-se crescimento de 9%.

Bancos

Pelos dados da Abecip, os três bancos com forte atuação na oferta de crédito imobiliário para a compra de imóveis de janeiro a maio foram: Caixa (R$ 21,0 bilhões); Itaú (R$ 18,9 bilhões); e Bradesco (R$ 12,0 bilhões). Na quarta posição ficou o Santander, com R$ 8,5 bilhões, e em sexto, o Banco do Brasil com R$ 2,3 bilhões

Imagem do autor

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Economia
Economia
Economia
Economia
Veja mais Ver mais