Logo Mais Retorno
Fundos de Investimentos

Confira o rendimento dos 10 maiores fundos multimercado; dois deles são destaques

Boa performance está ligada à alocação de ativos internacionais

Data de publicação:23/11/2021 às 07:00 -
Atualizado 7 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A estratégia de exposição a ativos no exterior, o pulo do gato do sucesso de gestores vitoriosos em fundos de ações, tem assegurado trajetória vencedora também aos fundos multimercado. Pelo menos dentre os produtos dessa classe com os maiores patrimônios.

Um ponto em comum dos fundos com desempenho vistoso é o rendimento apimentado por ativos em carteira espetados e negociados no mercado internacional.

É o caso do Ibiúna Hedge STH FIC FIM e do FI Caixa Indexa Bolsa Americana Multimercado LP. Dois fundos com patrimônios mais modestos, comparados com os de maior tamanho, mas que têm entregado atraentes resultados aos cotistas. Não apenas em outubro, mas também em outros dois períodos mais elásticos de levantamento feito em sua base de dados pela Mais Retorno.

O desempenho dos multimercados mais rentáveis se assemelha à trajetória de rentabilidade dos fundos de ações com maior patrimônio, cujos ativos em carteira estão atrelados principalmente aos Brazilian Depositary Receipts (BDRs), recibos representativos de ações de empresas internacionais, sobretudo americanas, negociados na B3.

Entre os 10 maiores fundos multimercado, o mais bem performado no grupo dos dez de maior patrimônio é o FI Caixa Indexa Bolsa Americana Multimercado, que vem fazendo bonito e liderando nos três períodos abarcados pelo levantamento da Mais Retorno: rentabilidade de 44,33% em 12 meses; 26,45% no ano e 7,64% em outubro. Resultados que superaram com folgada margem a inflação de 10,67% acumulada em 12 meses, 8,24% em dez meses do ano e de 1,25% em outubro.

Fundos em destaque

O fundo procura refletir um portfólio diversificado de ações negociadas nas bolsas americanas, por meio de uso de instrumentos derivativos, principalmente os contratos futuros de S&P 500. Uma estratégia que tem entregue rendimentos interessantes ao cotista, na esteira do avanço do S&P 500, que teve valorização de 5,70% em outubro e 24,45% no ano.

O Ibiúna Hedge, o segundo mais rentável da lista dos dez multimercados mais encorpados em patrimônio, também mira o mercado internacional, mas com foco voltado ao cenário macroeconômico global, sobretudo por meio de posições nos mercados de juros, moedas, ações e commodities.

O fundo multimercado sob gestão da Ibiúna acumulou rendimento de 3,25% em outubro, 9,43% no ano e 11,77% em 12 meses – acima, portanto, da inflação oficial medida pelo IPCA no período, de 1,25% em outubro, 8,24% no ano, até outubro; e 10,67% nos últimos 12 meses.

A estratégia-base do fundo consiste em tirar proveito dos ciclos de política monetária no mundo. Especialistas se debruçam em análise do cenário macroeconômico de vários países para, com base em pontos de fragilidade ou robustez econômica de cada um, tentar traçar as possíveis trajetórias de moedas e juros, principalmente.

Um cenário que se amolda, por exemplo, como propícia à execução dessa estratégia foi a decisão tomada pelo banco central da Turquia na última quinta-feira, 18, de reduzir 1 ponto porcentual, para 15%, a taxa de juros de referência do país. O mercado reagiu negativamente à surpreendente decisão e a lira turca sofreu forte desvalorização perante o dólar.

Um gestor de um fundo multimercado com posição vendida (como é conhecida, no jargão do mercado, a aposta em baixa de ativos financeiros) em juros e moeda turca teria sido beneficiado pela decisão do banco central que redundou em desvalorização da moeda e queda de juros.

Conheça mais sobre os maiores fundos multimercado

Carteira Itaú Investimento FIC FIM: Fundo aplica em cotas de fundos de investimento multimercado. Valor de aplicação inicial: R$ 1; aplicações seguintes: R$ 1; valor mínimo para permanência: R$ 1; taxa de administração: entre 0,9% ao ano (mínima) e 1,5% ao ano (máxima); taxa de performance: não há.

BB Multimercado LP Juros Moedas FIC FI: Fundo usa uma estratégia diversificada aplicando em fundos com uma carteira formada por títulos públicos federais, títulos privados, operações compromissadas, operações com derivativos, cotas de fundos de investimento, cotas de fundos de investimento em direitos creditórios (Fidcs) e operações em mercado de derivativos, excluídas as sujeitas a riscos do mercado acionário brasileiro. Valor da aplicação inicial, das movimentações seguintes, do resgate e do saldo mínimo: R$ 0,01; taxa de administração de 0,50% (mínima) e 1,00% (máxima); taxa de performance: 20% do que exceder o CDI.

Ibiúna Hedge STH FIC FIM: Fundo tem foco no cenário macroeconômico global e procura explorar ciclos de política monetária no mundo, principalmente por meio de posições nos mercados de juros, moedas, ações e commodities. Valor de investimento inicial: R$ 5.000; investimentos adicionais e movimentações seguintes: R$ 1.000; saldo mínimo de permanência: R$ 5.000; taxa de administração: 2% ao ano a 3% (máxima) ao ano; taxa de performance: 20% do que exceder o CDI.

Itaú Global Dinâmico Plus Multimercado FIC FI: Valor de aplicação mínimo: R$ 500; valor mínimo de permanência: R$ 500; taxa de administração máxima: 2,00% ao ano; taxa de performance: não há.

BB Multimercado LP Carteira Investimento FIC FI: Fundo tem como público-alvo investidores que querem diversificar suas aplicações em um único instrumento, o fundo de investimento em cotas (FIC), que busca retorno no longo prazo por meio de aplicação de recursos em diversas classes de ativos. O objetivo é superar o CDI no longo prazo.  Valor de aplicação inicial, das movimentações seguintes, do resgate e do saldo mínimo: R$ 0,01; taxa de administração: 0,98%; taxa de performance: 20% sobre a rentabilidade que exceder 100% da variação do CDI.

Kinea Chronos FIM: fundo busca superar o CDI, com perfil de risco moderado e volatilidade anual ao redor de 4% ao ano. Diversifica os investimentos em diferentes classes de ativos, como renda fixa, moedas e ações, em diferentes mercados no Brasil e no exterior, com alocações baseadas em análises macro e microeconômicas. Composição predominante da carteira: 62, 07% dos recursos em títulos públicos e 32,05% em investimento no exterior. Valor de aplicação mínimo: R$ 1; valor mínimo de permanência: R$ 1; taxa de administração: 2,05% ao ano; taxa de performance: 20% sobre o que exceder o CDI.

FIC FI Caixa Alocação Macro Multi LP: fundo tem por objetivo superar, no longo prazo, o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), por meio da aplicação dos recursos em cotas de fundos com carteiras diversificadas de ativos financeiros, nacionais e internacionais. Valor de aplicação inicial: R$ 100.000; aplicações seguintes: R$ 100; saldo mínimo de permanência: R$ 25.000; valor de resgate mínimo; R$ 100; taxa de administração: entre 0,50% (mínima) e 2,00% ao ano (máxima). Taxa de performance: não há.

FI Caixa Indexa Bolsa Americana Multimercado LP: fundo procura refletir um portfólio diversificado de ações negociadas nas bolsas americanas, por meio de uso de instrumentos derivativos, como os contratos futuros de S&P 500. Valor de aplicação inicial: R$ 100; aplicações seguintes: R$ 100; saldo mínimo de permanência: R$ 50; valor de resgate mínimo: R$ 100; taxa de administração: 0,80% ao ano; taxa de performance: não há.

Sobre o autor
Tom Morooka
Colaborador do Portal Mais Retorno.