Logo Mais Retorno
Europa
Mercado Financeiro

Bolsas da Europa fecham em baixa, com energia, Alemanha e payroll dos EUA

Dados do emprego nos EUA sugerem altas mais fortes nos juros americanos

Data de publicação:07/10/2022 às 15:54 -
Atualizado 4 dias atrás
Compartilhe:

As bolsas da Europa registraram queda, nesta sexta-feira. O quadro foi misto em parte do dia, mas o tom negativo predominou, com investidores analisando sinais da economia da Alemanha, os riscos advindos do setor de energia e também o relatório mensal de empregos (payroll) dos Estados Unidos.

O índice pan-europeu Stoxx 600 registrava baixa de 1,18%, em 391,67 pontos, perto do ajuste final. Na semana, exibia alta de 0,98%.

Bolsas da Europa
Números da economia alemã já mostram recessão - Foto: Envato

Maior economia da Europa, a Alemanha publicou dados fracos, no momento em que sofre com os impactos da crise energética no continente, já que era o mais dependente das importações da Rússia no setor. A produção industrial alemã recuou 0,8% em agosto ante julho, enquanto as vendas no varejo tiveram baixa de 1,3% na mesma comparação.

A High Frequency Economics diz que os dados confirmam "quedas drásticas" tanto na oferta quanto na demanda e avalia que o país enfrenta quadro de recessão. A Oxford Economics, por sua vez, diz esperar mais fraqueza da indústria alemã e cita também a queda nas vendas no varejo da Alemanha e da Itália, considerando que não deve melhorar muito o panorama para o consumo até que a inflação "caia marcadamente de seus níveis muito elevados".

Ainda no continente, o Credit Suisse seguia em foco. A ação do banco reagiu em Zurique, com alta superior a 5%, após ele anunciar uma recompra de bônus, equivalente a 3 bilhões de francos suíços, amenizando temores sobre sua saúde financeira.

O quadro era misto na Europa na hora do payroll dos EUA. Após o dado americano, houve perda de fôlego nos índices do continente, com a perspectiva de mais aperto monetário pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Na política monetária do Banco Central Europeu (BCE), estudo da instituição apontou que o aumento na demanda também contribuiu para o crescimento da inflação na zona do euro.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em queda de 0,09%, em 6.991,09 pontos, mas com alta de 1,41% na comparação semanal.

Em Frankfurt, o índice DAX caiu 1,59%, a 12.273,00 pontos, com alta de 1,31% na semana.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 recuou 1,17%, a 5.866,94 pontos. Na semana, o índice francês subiu 1,82%.

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, registrou baixa de 1,13%, a 20.901,56 pontos. Na comparação semanal, ele avançou 1,22%.

Em Madri, o índice IBEX 35 recuou 0,83%, a 7.448,90 pontos. Na comparação semanal, houve alta de 1,11%.

Já na Bolsa de Lisboa, o índice PSI 20 fechou em queda de 0,97%, em 5.354,70 pontos, na mínima do dia. Na semana, o índice do mercado acionário português subiu 0,98%. /Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!

Inscreva-se em nossa newsletter

,