Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

Bolsa sobe 1,17% na semana, com idas e vindas da guerra; dólar cai 1,47%

Entrada de capital estrangeiro no País tem deprimido as cotações da moeda americana

Data de publicação:04/03/2022 às 18:11 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A Bolsa de Valores trafegou a sexta-feira por terreno negativo, do ínicio ao fim do pregão, com queda superior a 1%. No fim dos negócio, deu uma melhorada e o Índice Bovespa acabou encerrando o dia com queda de 0,60%, aos 114.473 pontos. Mesmo com a desvalorização de hoje, a B3 acumulou uma alta de 0,98%, na semana.

A semana, encurtada pelo feriado de carnaval, também foi negativa para o dólar, que caiu bem mais. Embora tenha subido 1,00% e alcançado a cotação de R$ 5,08, nesta sexta-feira, na semana a moeda acumulou queda de 1,47%. A entrada de capital estrangeiro no País tem deprimido os preços da moeda

bolsa
Ataque à usina nuclear pesou sobre as bolsas nesta sexta-feira - Foto: Envato

O que mais pesou nos mercados hoje foi a continuidade da guerra entre os dois países do Leste Europeu. Durante a madrugada de sexta-feira, tropas russas bombardearam a maior usina nuclear da Europa, no sudoeste da Ucrânia.

Segundo autoridades ucranianas, após o controle do incêndio, as forças militares assumiram o controle da usina. “Esse episódio aumenta ainda mais a pressão sobre o Ocidente, devido ao risco de um eventual acidente nuclear”, ressalta Gabriel Felix Malta, especialista em Renda Variável da Blue3.

Aliada a isso, sobrou a expectativa de um novo encontro entre os governos dos dois países neste próximo fim de semana. Embora confirmada a terceira rodada de negociações, pelo próprio presidente russo, Valdimir Putin, ao chanceler alemão, Olaf Scholz, o mercado ainda enxerga um cessar-fogo com desconfiança, no curto prazo.

Esse cenário levou as bolsas internacionais a viverem mais um dia de queda. Em Nova York, o índice Dow Jones fechou com queda de 0,53%, o S&P 500, de 0,79%, e o Nasdaq, de 0,26%.

O mercado americano reagiu também à divulgação de dados do emprego nos EUA em fevereiro, que vieram acima das expectativas.

Segundo dados do Departamento do Trabalho, os Estados Unidos criaram 678 mil novas vagas de trabalho no mês passado. Um resultado acima do total 400 mil novos postos de trabalho projetados pelos analistas. A taxa de desemprego caiu 0,2 ponto porcentual em fevereiro – 3,8% ante 4% em janeiro – pouco abaixo da estimativa de 3,9%.

Fatores domésticos na bolsa

Pela manhã, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o PIB (Produto Interno Bruto) do País de 2021, que apontou crescimento de 4,6%, totalizando R$ 8,7 trilhões.

O resultado veio em linha com as projeções dos economistas, que iam entre 4,3% e 5%. No quarto trimestre do ano passado, o desempenho do indicador, que mede a atividade econômica do País, surpreendeu: subiu 0,5% ante 0,1% esperado pelo mercado.

O crescimento da economia brasileira foi impulsionado pelo reaquecimento do setor de serviços e da indústria, segundo o IBGE. Alguns analistas, inclusive, já estão revisando para cima as projeções para o primeiro trimestre de 2022.

Sobre o autor
Regina Pitoscia
Editora do Portal Mais Retorno.