Logo Mais Retorno
Bolsa
Mercado Financeiro

Bolsa fecha em alta de 0,38% com exterior e commodities; dólar sobe 0,39%

Bolsa chega a subir 1,8% ,mas perde força `tarde com notícias da Apple de reduzir contratações e investimentos

Data de publicação:18/07/2022 às 18:34 -
Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:

A Bolsa de Valores, a B3, iniciou a semana bem animada, refletindo a alta dos mercados no exterior e também das commodities. O Ibovespa chegou a subir 1,8% retomando o níve dos 98 mil pontos, mas à tarde perdeu tração, reduzindo os ganhos, e encerrou o dia com valorização de 0,38%, aos 96.916 pontos. Já o dólar avançou 0,39%, cotado a R$ 5,43.

Letícia Sanches, especialista em renda variável da Blue3, explica que a queda do Ibovespa está ligada à piora do mercado acionário de Nova York, após divulgação de relatos de que a Apple planeja diminuir seu ritmo de contratações e investimentos e assim estar preparada para lidar com uma possível desaceleração econômica.

bolsa
Foto: Reprodução

O índice de confiança das construtoras dos Estados Unidos abaixo do esperado também pesou sobre os mercados de ações. Mas o pano de fundo mesmo segue sendo o temor do Federal Reserve, Banco Central americano, aumentar ainda mais o juro básico em sua próxima reunião como forma de controlar a forte inflação naquele pais.

Pela manhã, no entanto, resultados em balanços trimestrais do JPMorgan Chase e Bank of America, mostrando sinais positivos do desempenho da economia americana, permitiram que as bolsas de Nova York operassem em alta. O fechamento, no entanto, foi no vermelho: Dow Jones caiu 0,69%, S&P 500, -0,84%, e Nasdaq - 0,81%.

Notícias vindas da China também ajudaram o início de semana firme nas bolsas de valores, como relata Letícia, com as promessas de garantia de entrega de imóveis pela Comissão Reguladora de Bancos e Seguros do país, uma vez que proprietários de várias províncias ameaçarem suspender os pagamentos de hipotecas de projetos residenciais atrasados.

"O comunicado ajudou a impulsionar as principais bolsas asiáticas para cima trazendo alivio aos investidores, no entanto, ainda é precipitado acreditar que esta promessa conseguirá manter as bolsas asiáticas subindo diante da política de covid zero adotada pelo governo Chinês.

Commodities também ajudou a Bolsa

Para Leandro Checchi, analista da Clear Corretora, o dia foi misto para as ações que compõem o índice Bovespa. Ações de empresas ligadas ao petróleo e minério seguiram a valorização das commodities e sustentaram um pregão positivo junto aos bancos.

Letícia explica que, "após os sauditas se recusarem a fazer promessas sobre futuros aumentos de produção, bem como o cenário de um dólar mais fraco nesta segunda-feira, foram fatores que ajudaram o petróleo brent a voltar a ser negociado acima de US$ 100, e o petróleo West Texas a subir para US$ 102,41,

Segundo ela, o minério de ferro também não ficou de fora desta alta, com ganhos em torno de 4% nesta segunda-feira, seguindo o bom humor das bolsas asiáticas devido a divulgação de que o órgão regulador chinês orientou os bancos a apoiarem projetos imobiliários inacabados para sua conclusão.

No fechamento, papeis da Petrobras apresentaram valorização de 2,29%, e as de Vale, de 0,53%.

Checchi destaca que os juros futuros voltaram a subir com a alta das commodities e divulgação de dados de inflação (IGP-10) na manhã desta segunda-feira, porque demonstraram desaceleração em relação a junho, mas ainda acima das projeções iniciais.

Ainda nesta semana, os investidores seguem atentos à divulgação de balanços das empresas dos EUA e indicadores de inflação da Zona do Euro nesta terça-feira, que podem funcionar como drive à tomada de risco e sugerem atenção ao investidor, pois isso pode trazer volatilidade aos mercados.

Em nível interno, outro dado aguardado pelo mercado é a segunda prévia do IGP-M, no dia 22, índice que ajudará o mercado acionário na tomada de decisões, assim como a divulgação do PIB pela FGV.

Sobre o autor
Regina Pitoscia
Editora do Portal Mais Retorno.

Inscreva-se em nossa newsletter