Mercado Financeiro

A BlackRock lançou cinco novos BDRs (Brazilan Depositary Receipts, em inglês) de ETFs (Exchange Traded Funds ou fundos de índices) juntamente com a B3, a Bolsa de Valores. Os novos produtos são voltados para investidores qualificados, que tenham pelo menos R$ 1 milhão em capital investido.

Os BDRs são uma alternativa para os investidores brasileiros acessarem o mercado internacional - Foto: Envato

Os BDRs são certificados que replicam o desempenho de ações ou fundos estrangeiros, sem proteção cambial. Atualmente, a Bolsa brasileira detém 74 BDRs ligados a fundos de índices. A boa notícia é que 45 deles podem ser acessados por investidores pessoas físicas.

Novidades

Lastreados em fundos de índices listados em Nova York, os novos BDRs estão atrelados a mercados como o de semicondutores e ao ESG (Environmental, Social and Governance, em inglês).

Um deles é o BRD lastreado ao fundo iShares Semiconductor ET, ligado ao setor de semicondutores. Atualmente, o mundo vive um cenário de escassez dos componentes, o que afeta indústrias de vários setores, desde a indústria automobilística até os fabricantes de aparelhos eletrônicos.

Já o BDR do fundo ESG iShares MSCI USA ESG Select ETF está atrelado ao desempenho de um índice que conta com empresas norte-americanas que se destacam por suas boas práticas ambientais, sociais e de governança.

Outros lançamentos

Esse não foi o único lançamento de BDRs atrelados a ETFs que aconteceram na Bolsa durante este mês. No último dia 15, um total de 13 novos produtos com esse perfil atrelados a fundos de índice e vinculados a diversos segmentos começaram a ser negociados na B3, com foco no investidor qualificado.

Entre eles, chamou a atenção a forte presença de BDRs com lastro em setores como saúde, energia limpa, cloud computing e cybersegurança, temas que ainda não são recorrentes na Bolsa brasileira. Entre os 17, 13 são atrelados a fundos geridos pela empresa americana First Trust.

A companha possui atualmente 184 ETFs negociados no mercado dos Estados Unidos, com um patrimônio sob gestão na ordem de US$ 141,3 bilhões. Já os outros quatro estão ligados à BlackRock.

Imagem do autor

Repórter do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais