Empresa

A Weg anunciou nesta terça-feira a aquisição de 100% do capital social da Balteau Produtos Elétricos, empresa de transformadores para instrumentos e conjuntos de medição, situada no município de Itajubá, Estado de Minas Gerais. O valor do negócio não foi informado. Com a notícia, as ações da companhia subiam 1,31%, às 11h51.

Foto: WEG/Divulgação
Ações da Weg na Bolsa sobem após a companhia informar a compra da empresa Balteau, focada em transformadores, de Itajubá - Foto: Weg/Divulgação

Em comunicado enviado ao mercado, a empresa informa que a Balteau é tradicional no seu setor com operações há muitos anos no Brasil, com um parque fabril de 11.800 m² de área construída e equipamentos e instalações de última geração, e uma equipe de aproximadamente 350 colaboradores.

A empresa é especializada em projeto, fabricação, ensaios elétricos e assistência técnica para transformadores de corrente e de potencial capacitivo até 550kV, transformadores de potencial indutivo até 145kV e conjuntos de medição até 36kV, produtos que a Weg não tem em seu portfólio atualmente. Em 2020 sua receita líquida foi de R$ 121,7 milhões.

A consolidação da transação está sujeita ao cumprimento de determinadas condições precedentes, dentre as quais a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A WEG esclarece que essa aquisição não ensejará o direito de recesso aos acionistas, por não se enquadrar em qualquer das hipóteses previstas no artigo 256 da Lei nº 6.404/76, alterada pela Lei nº 10.303/01.

"O valor pago na referida aquisição não representa investimento relevante para a adquirente nem, tampouco, o preço médio de cada ação configura qualquer das hipóteses descritas no inciso II do mencionado artigo", afirma.

Ações recomendadas

A Weg está entre as ações mais recomendadas para compra das carteiras das casas de análise BTG Pactual, CM Capital, XP e Genial Investimentos.  

Os papéis da empresa caíram 22% desde seu pico em janeiro deste ano, o que os operadores do mercado consideram exagerado.

Em relatório, a CM Capital ressalta que a Weg ainda defende uma região de suporte e busca uma recuperação, projetando a região que vai de R$ 38 a R$ 43. No último pregão, quarta-feira, 1, a ação fechou cotada a R$ 36,29.

Para os analistas do BTG Pactual, "essa recente queda está levando as ações da Weg a retomar níveis de valuation mais razoáveis", o que eleva o entusiasmo com a empresa.

A XP afirma que vê a companhia bem-posicionada para continuar entregando fortes resultados operacionais, com a retomada de investimentos globais e devido ao "portfólio altamente diversificado suportando um sólido crescimento de receita no curto prazo".

Os analistas da corretora afirmam, ainda, que "dada a exposição da companhia a diversos mercados, os riscos políticos num âmbito doméstico podem ser compensados por uma maior relevância de mercados externos". Cerca de 55% da receita da Weg vem do mercado internacional.

Levando em conta o agravamento da crise hidrológica no País, o BTG considera, também, que a companhia de bens de capital traz "defensividade" ao portfólio, "ao destacar a importância de diversificar a matriz energética do Brasil para outras fontes, como a eólica e a solar". / com Agência Estado

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais