Empresa

A Ultrapar comunicou ao mercado que encerrou as negociações para a aquisição da Refinaria Alberto Pasqualini (Refap) junto à Petrobras. As negociações tinham sido iniciadas no começo de 2021, segundo a empresa, em fato relevante divulgado aos acionistas. Às 14h20, as ações da companhia subiam 1,22% na Bolsa de Valores.

Foto: Reprodução
Ultrapar desistiu da compra da Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), segundo fato relevante enviado pela empresa ao mercado - Foto: Reprodução

Segundo a companhia, apesar dos esforços de ambas as partes, “certas condições críticas definidas na proposta vinculante da Ultrapar não se confirmaram no curso das negociações, desequilibrando a equação de risco e retorno esperada”.

A Ultrapar informou que a desistência não acarretará penalidades para nenhuma das empresas. De acordo com o documento, a companhia está concluindo a fase de racionalização de seu portfólio, com os desinvestimentos em andamento da Oxiteno, Extrafarma e ConectCar.

“Com um portfólio mais complementar e sinérgico, a Ultrapar reduzirá significativamente sua alavancagem financeira, ampliando sua capacidade de investimento”, destacou a empresa.

De acordo com a Ultrapar, a companhia continuará investindo no crescimento da plataforma existente nas verticais de energia e infraestrutura, por meio da Ipiranga, Ultragaz e Ultracargo, “bem como em novas oportunidades de negócios alavancados na transição da matriz energética brasileira”.

A Ultrapar também continuará acompanhando os desdobramentos do programa de venda de ativos da Petrobras.

Petrobras

Segundo fato relevante enviado pela Petrobras ao mercado, com o encerramento das negociações, a petroleira iniciará rapidamente um novo processo de avaliação de venda da Refap.

“Os processos competitivos para venda da Refinaria Gabriel Passos (REGAP), em Minas Gerais, Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (LUBNOR), no Ceará, e Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), no Paraná, continuam em andamento, visando a assinatura dos contratos de compra e venda”, apontou a companhia no documento

As refinarias Landulpho Alves (RLAM) e Isaac Sabbá (REMAN) já tiveram seus contratos de compra e venda assinados. "A Petrobras reforça o seu compromisso com a ampla transparência de seus projetos de desinvestimento e de gestão de seu portfólio e informa que as etapas subsequentes dos projetos em curso serão divulgadas ao mercado”, complementou.

Imagem do autor

Repórter do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais