O que é o Leilão de Abertura?

Normalmente, as ações das empresas são negociadas em horário estabelecido pela Bolsa de Valores do Brasil, a B3. No entanto, em alguns casos, essas negociações podem ocorrer em condições mais específicas, como é o caso do Leilão de Abertura.

Um leilão de ações acontece quando a volatilidade  de um papel  se apresenta de maneira mais forte do que o esperado, sendo um mecanismo de estabilização de preços.

Apesar de ser muito similar ao circuit breaker, momento em que toda Bolsa de Valores deixa de funcionar para que os investidores acalmem os ânimos, existem diferenças sensíveis. Uma delas é que aqui você pode continuar negociando os papéis, apenas não terá a correspondência no momento do leilão. Você entenderá mais sobre isso ao longo do texto.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Como funciona o Leilão de Abertura?

Como o próprio nome sugere, o Leilão de Abertura ocorre durante quinze minutos antes da abertura da Bolsa de Valores ao mercado — algo que, no Brasil, acontece em dias úteis a partir da 10h. Quando há horário de verão vigente, o início é modificado para acompanhar os Estados Unidos, grande referência no mercado financeiro.

Assim, conforme adiantamos, os investidores podem negociar as ações das companhias nesse período anterior ao funcionamento oficial da Bolsa de Valores. Durante esses quinze minutos do Leilão de Abertura, a Bolsa de Valores aceita ofertas de compra e venda, mas não realiza o negócio.

Ou seja, durante o Leilão de Abertura você pode perfeitamente propor preços para compra e venda dos papéis. No entanto, a negociação em si só será de fato concretizada após a abertura oficial do mercado.

Ainda sobre isso, é importante reforçar que lançar uma oferta não há garantia de que ela seja correspondida. Como sempre, será necessário ter outro investidor na posição contrária da sua para que o negócio aconteça.

Ou seja, se você registrar uma compra de uma ação por R$15,00, mas não houver ninguém vendendo o mesmo ativo por esse preço, a negociação não será concretizada, ficando em aberto durante o pregão.

Qual é o objetivo do Leilão de Abertura?

O Leilão de Abertura exerce uma função importante no sentido de dar estabilidade ao mercado financeiro, em especial à Bolsa de Valores que, afinal, é o ambiente onde as ações são negociadas.

Além de eventuais oscilações causadas pela volatilidade, precisamos lembrar que a Bolsa de Valores não fica aberta no modelo de 24 horas todos os dias. Há um horário predefinido tanto para sua abertura, quanto para o seu fechamento. E, neste meio tempo, as expectativas dos investidores podem mudar.

Imagine, por exemplo, que as ações de uma companhia fecham na sexta-feira a um preço de R$50. No entanto, na noite dessa mesma sexta-feira, sai alguma notícia importante sobre a empresa. É natural que, até a segunda-feira, quando o mercado voltará a estar aberto, as intenções de compra e venda se alterem.

Assim, o Leilão de Abertura também possui como finalidade um alinhamento de expectativas do mercado, gerando assim um novo preço médio que será utilizado na abertura oficial do pregão.

Quem pode participar do Leilão de Abertura?

Embora possa soar com um nome específico, não existem grandes restrições da Bolsa de Valores para os participantes de um Leilão de Abertura. Esse é um evento, afinal, destinado a ser um "termômetro" do mercado e, portanto, nem faria muito sentido criar muitas barreiras.

No entanto, caso você opte por realizar uma oferta nesse período pré-abertura, não se esqueça de que uma regra importante é a impossibilidade de cancelar a sua oferta de maneira antecipada. Assim, esteja ciente dos riscos  e faça sua operação com muita atenção.

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Backtest

O que é Backtest? Também chamado de backtesting, o backtest é um tipo de teste que se faz usando dados históricos relevantes, a fim de prever…