Última modificação em 26 de outubro de 2020

O que é AMEX - American Stock Exchange?

AMEX (American Stock Exchange; em Português, Bolsa de Valores Americana) foi uma bolsa de valores dos EUA, que, no passado, ocupou o terceiro lugar entre as bolsas com maior volume de negociações no país. Em 2008, foi adquirida pela NYSE Euronext. 

História da AMEX - American Stock Exchange

A história da AMEX começa no fim do século XVIII, quando o mercado financeiro  dos EUA ainda estava se desenvolvendo.

Na época, a bolsa de valores não existia na forma de um ambiente específico. Em vez disso, corretores se encontravam em cafés e nas ruas de Nova Iorque para negociar títulos. 

Com o tempo, esses corretores se especializaram na negociação de ações de empresas em ascensão. Muitas delas eram em segmentos industriais como construção de ferrovias, exploração de petróleos e produção de materiais têxteis.

Em 1842, foi criado o New York Curb Exchange. O termo curb significa calçada. Nessa época, os corretores e investidores negociavam na calçada em frente à NYSE, para realizar a compra e venda de ações de empresas que não se qualificavam para entrar nessa bolsa.

Em 1921, a AMEX passou a contar com seu próprio espaço para a realização das negociações, além de normas e regulações que deviam ser obedecidas nas transações.

Entre 1950 e 1960, o valor das empresas listadas no New York Curb Exchange quase dobrou, de US$ 12 bilhões para US$ 23 bilhões. Foi durante esse período – mais especificamente, em 1953 – que o nome da bolsa foi alterado para American Stock Exchange (AMEX).

Em 1998, ela foi comprada pela National Association of Security Dealers (NASD), a mesma organização por trás de outra importante Bolsa dos EUA, a Nasdaq. Parte do raciocínio que motivou a compra foi que a NASD conseguiria fornecer à AMEX infraestrutura e tecnologia para um upgrade. Porém, o plano não correu como esperado.

Na primeira metade da década de 2000, já se falava em um colapso da AMEX. Enquanto a Nasdaq apresentava um modelo em que todas as operações eram feitas no ambiente virtual e a NYSE conseguiu com sucesso manter o modelo tradicional dos pregões presenciais, a AMEX não conseguiu se alinhar a nenhum dos dois caminhos.

Além disso, ela foi prejudicada pelo surgimento, em maio de 2000, da International Securities Exchange. A ISE era um mercado eletrônico para a negociação de opções – que, na época, eram um dos principais ativos negociados na AMEX. Ela cresceu rapidamente e, em apenas três anos, tornou-se a maior bolsa de opções do mundo, superando a American Exchange Stock.

Em 2008, a AMEX foi adquirida pela NYSE Euronext e as bolsas passaram por uma fusão, formando a NYSE American. 

Qual foi o legado da AMEX?

Ao longo do tempo, a American Stock Exchange perdeu seu espaço, mas ainda é reconhecida por seu legado.

Ela ficou conhecida por introduzir a negociação de novos produtos financeiros e classes de ativos.

Por exemplo, opções começaram a ser negociadas na AMEX em 1975. Essa novidade foi acompanhada pela distribuição de materiais educacionais aos investidores, apontando os potenciais riscos  e benefícios desses derivativos.

Mais tarde, em 1993, também na AMEX começou a ser negociado o primeiro ETF (Exchange Traded Fund), um ativo cujo desempenho está vinculado a um índice de ações da bolsa.

Ela também é lembrada pelo alto volume de negociações. No seu auge, a American Stock Exchange chegou a ser responsável por 10% de todas as negociações de títulos nos Estados Unidos. 

Além disso, muitas empresas em ascensão também começaram a ter suas ações negociadas na AMEX, enquanto seus papéis não se qualificavam para concorrentes como a NYSE.

Termo do dia

Viés de impacto

O que é o viés de impacto? O viés de impacto é um tipo de erro no processamento das informações pelo cérebro humano, que permite que…

Veja outros termos