Empresa

Mais uma empresa brasileira abre capital na principal bolsa de tecnologia dos Estados Unidos e do mundo. A Zenvia estreou na Nasdaq, em Nova York, nesta quinta-feira, 22, com uma oferta pública inicial (IPO) que captou US$ 150 milhões ou perto de R$ 780 milhões aos cofres da startup.

O aporte adicional de mais US$ 50 milhões na Zenvia pela empresa americana de comunicação na nuvem Twilio elevou o volume total da operação para US$ 200 milhões ou pouco mais de R$ 1 bilhão. Os recursos serão usados para concluir aquisições em andamento.

Cassio Bobsin é CEO da Zenvia - Foto: Divulgação

A ação da companhia, que passa a ser negociada com o ticker ZENV, foi precificada por US$ 13 ou cerca de R$ 67,60.

O valor total da oferta poderá ter aumento de US$ 22,5 milhões, caso seja subscrito o lote adicional de aproximadamente 1,7 milhão de ações.

A Zenvia, especializada em serviços de comunicação entre empresas e clientes, oferece diversos tipos de produto, desde chatbot e rastreamento de pedidos até o desenvolvimento de processos de vendas por whatsapp.

Outras companhias já listadas, além da Zenvia

A Azul abriu capital, em 2017, simultaneamente em duas bolsas de valores, na B3 e na Nasdaq, captando valor total de R$ 2,02 bilhões.

A PagSeguro levantou cerca de US$ 2,27 bilhões em sua oferta pública inicial de ações na Bolsa de Nova York em 2018. Empresa é líder no mercado de pagamentos online.

A Stone estreou na Nasdaq com um IPO em 2018 que captou US$ 1,22 bilhão. Companhia é uma fintech de meios de pagamento multibandeira que atua por meio de máquinas de cartões, processadoras de transações feitas por cartões de crédito, débito e voucher.

A Afya Educacional (Afya) abriu seu capital na bolsa de Nova York em 2019. O grupo brasileiro de educação, especializado em cursos de medicina, levantou US$ 300 milhões na oferta inicial de ações.

A XP Investimentos, em IPO realizado em 10 de dezembro de 2019, fez uma captação de US$ 2,25 bilhões.

IPOs na bolsa americana em 2021

A gestora de private equity Vinci Partners fez sua oferta inicial de ações nos EUA em janeiro de 2021 e levantou pelo menos US$ 250 milhões.

Também em janeiro de 2021, outra gestora brasileira de private equity, a Pátria Investimentos, captou US$ 625 milhões com seu IPO na Nasdaq.

Além das companhias já listadas, outras já manifestaram a intenção de abrir também capital na bolsa de valores americana. Uma delas é o banco Inter, que comunicou em maio interesse em migrar para a Nasdaq, bolsa onde estão listadas as grandes empresas de tecnologia. E nessa mesma fila, com os pedidos já encaminhados, estão a Pic Pay e o Nubank.

O interesse em abrir capital nas bolsas dos EUA parece estar aumentado e por razões já conhecidas pelo mercado, como menos burocracia, mercado ampliado com mais investidores, nível de governança mais elevado, maior cobertura dos papeis por bancos e casas de research, embora o processo possa ser mais caro do que na B3.

Imagem do autor

Colaborador do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais