Economia

O Tesouro Nacional divulgou o cronograma dos leilões de títulos públicos do segundo trimestre de 2021. Entre as mudanças em relação ao do primeiro trimestre, a instituição alterou o prazo das Letras do Tesouro Nacional (LTN) com vencimento curto, passando a ofertar papéis para 1/1/2022 e 1/7/2022 de forma alternada a cada semana, no lugar das LTN para 1/10/2021 e 1/4/2022 ofertadas no primeiro trimestre.

Site do Tesouro Direto
Site do Tesouro Direto - Foto: Agência Brasil

Com relação aos prazos intermediários e longos, permanecem as ofertas semanais de títulos para 1/1/2023 e 1/7/2024.

Nas Notas do Tesouro Nacional - Série F (NTN-F), não houve alterações nos prazos. "As emissões de NTN-F, com prazos de referência de 6, 8 e 10 anos, permanecerão com datas de vencimentos em 01/01/2027, 01/01/2029 e 01/01/2031, respectivamente", afirma comunicado do Tesouro.

Porém, agora, o papel de dez anos terá ofertas semanais e os de 6 e 8 anos serão ofertados alternadamente, sendo 6 anos em uma semana e 8 anos na semana seguinte.

Com relação às Notas do Tesouro Nacional - Série B (NTN-B), papéis com remuneração atrelada ao IPCA, também não houve mudanças, mantidas as referências nos seguintes prazos: 15/08/2024, 15/08/2026, 15/08/2028, 15/08/2030, 15/08/2040 e 15/05/2055.
"As NTN-B permanecerão sendo ofertadas alternadamente, com as de 3, 7 e 20 anos em uma semana, e 5, 10 e 35 anos na semana seguinte", afirma o Tesouro.

Por fim, o Tesouro ajustou o prazo das Letras Financeiras do Tesouro (LFT) curtas a serem ofertadas no segundo trimestre. Em vez dos papéis para 1/3/2022 colocados nos primeiros três meses do ano, o vértice mais curto passará a ter vencimento em 01/09/2022. A mais longa segue sendo para 1/3/2027.

O calendário contempla apenas os leilões tradicionais, sem previsão de operações de troca. Os leilões do segundo trimestre têm início no dia 1º de abril.

O que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa criado pelo governo brasileiro no ano de 2002 para arrecadação financeira. O objetivo era aumentar a possibilidade de receber investimentos de cidadãos, tornando essa prática mais acessível.

Importante salientar que o Tesouro Direto não é o nome do ativo que o investidor pode comprar, mas sim o projeto que permite a aquisição de títulos públicos por parte de qualquer pessoa física.

Para saber mais sobre esse investimento, clique aqui.

Qual valor mínimo para investir no Tesouro Direto?

Nos últimos anos, dúvidas sobre qual o valor mínimo para investir no Tesouro Direto aumentaram. Além dessa pergunta, muitas outras questões sobre esse título surgiram, principalmente nos novos investidores.

Os títulos emitidos pelo Governo Federal ganharam fama nos últimos anos entre a população. Aliás, essa popularidade aconteceu principalmente pelo fato do Tesouro Direto render mais que a poupança. Como investir no Tesouro Direto? Leia aqui. / Com Agência Estado

Imagem do autor

Editor-chefe do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Economia
Economia
Economia
Economia
Veja mais Ver mais