Última modificação em 19 de maio de 2021

O que são Opções Sintéticas?

As opções sintéticas são uma espécie de estratégia utilizada por alguns investidores quando querem visualizar o comportamento de uma ação no mercado antes mesmo de adquiri-la.

Por falar em mercado de opções, você sabe como ele funciona? Quando falamos em compra ou venda de opção da ação "x", nos referimos a possibilidade que um investidor tem de adquirir o direito de comprar ou vender a ação "x" quando ela atingir determinado preço.

Ou seja, comprar uma opção não é mesmo que comprar uma ação, assim como vender uma opção também não significa vender uma ação. A compra e venda de opções se tratam de negociar o direito sobre um título, sem necessariamente adquiri-lo ou repassá-lo naquele momento.

Numa linguagem mais técnica, as opções de compra são chamadas de call [/LINK], enquanto as opções de venda são chamadas de put [/LINK]. Vamos exemplificar uma situação para que você possa compreender melhor:

Você está interessado em uma ação que custa R$ 10, mas não tem completas condições de realizar esse investimento agora, certo? Observando que o mercado está em tendência de alta, ou seja, que há probabilidade das ações ficarem mais caras, você adquiri uma call dessa ação no valor de R$ 12.

Em outras palavras, você adquiriu o direito de comprar essa ação por R$ 12 mesmo que ela aumente para R$ 15 ou R$ 20. Você pagou por uma opção de compra, ou seja, não possui o título na carteira ainda, mas poderá tê-lo até sua data de vencimento pelo valor negociado.

O mesmo vale para opções de venda. Se você acha que uma ação pode cair de preço, talvez seja prudente adquirir uma put e garantir o direito de vendê-la por um preço pré-determinado, independente do quanto ela vá se desvalorizar no mercado futuramente.

Como as Opções Sintéticas funcionam?

Bom, agora que você entendeu como o mercado de opções funciona, vamos falar especificamente das opções sintéticas! 

Conforme falamos anteriormente, é considerada uma estratégia de demonstração. Para que dê certo, o investidor precisa negociar uma put e posteriormente adquirir uma call, ambas as opções estando no dinheiro - ou, ATM (At the Money), como também são chamadas.

(Temos alguns artigos disponíveis na plataforma a respeito de ITM, ATM e OTM, vale a pena dar uma olhada. Dica de amigo, hein?!)

Isso significa que é preciso vender uma opção e logo em seguida comprar uma outra, ambas com o mesmo preço de exercício da ação.

Esse tipo de operação é realizado a partir de um homebroker com resultados apresentados em formato de gráfico, ou seja, é preciso ter acesso a essa plataforma específica para conseguir interpretar a demonstração que as opções sintéticas proporcionam.

É possível operar de maneira independente a partir de um conhecimento mínimo, mas o investidor também pode contar com o auxílio de um profissional habilitado no mercado financeiro, para que as operações sejam feitas de maneira mais assertiva possível.

Além das Opções Sintéticas, existem outras?

Sim! O mercado de opções é bastante variado nesse sentido. Além das opções sintéticas - e, claro, das opções tradicionais call e put - existem também as opções americanas, opções europeias, opções flexíveis e assim por diante.

Cada uma dessas modalidades possui suas especificidades quanto ao prazo de vencimento, detalhes de negociação, preço e outras coisas. Os investidores costumam aderir aquelas que mais combinam com suas estratégias e objetivos pessoais dentro do mercado financeiro.

Termo do dia

Oferta 476

A Oferta 476 é o conjunto de diretrizes ditadas pela CVM no que se refere ao acesso para o mercado de capitais. Confira mais detalhes sobre ela…