Última modificação em 4 de fevereiro de 2021

O que é Índice Dividendos BM&FBOVESPA (IDIV)?

O Índice Dividendos BM&FBOVESPA (IDIV) é um indicador utilizado pela Bolsa de Valores do Brasil para apresentar aos investidores qual é o rendimento médio das empresas de capital aberto que melhor pagam dividendos aos seus acionistas.

Esse índice funciona como uma espécie de carteira de investimentos em potencial composta por papéis de empresas que oferecem bom pagamento de dividendos, assim como o Índice de Materiais Básicos BM&FBOVESPA (IMAT).

É muito comum que investidores que utilizam a estratégia fundamentalista para adquirir suas ações considerem o valor pago em dividendos como um dos principais aspectos a serem analisados antes da compra das mesmas.

Nesse sentido, o IDIV é um indicador relevante para esses investidores, uma vez que ele aponta quais empresas irão oferecer os maiores retornos no longo prazo.

Além disso, não é raro que o desempenho dos papéis que compõem o índice seja melhor do que aqueles que compõem o próprio índice Bovespa.

Portanto, é interessante para os investidores de maneira geral conhecerem e acompanharem o IDIV, isso porque ele varia de acordo com o preço das ações que são suas componentes.

Essa característica do índice é o que o torna um índice de retorno total.

Qual é a composição do Índice Dividendos BM&FBOVESPA (IDIV)?

Como dissemos anteriormente, o Índice Dividendos BM&FBOVESPA é composto por ações que têm melhor pagamento de dividendos aos acionistas. Sendo assim, como deve-se supor, há alguns critérios utilizados pela B3 para escolher quais papéis irão compor o IDIV.

O primeiro desses critérios está relacionado ao Dividend Yield (DY) das ações da empresa analisada. Para que elas façam parte do IDIV, é necessário que estejam entre o um terço daquelas que tiveram o maior DY nos últimos 36 meses.

Outro critério para a composição dessa carteira potencial é que a empresa esteja pagando dividendos regularmente aos seus acionistas nos últimos 12 meses.

Por fim, essas ações devem constar na bolsa de valores em pelo menos 95% dos pregões referentes às últimas três carteiras propostas anteriormente.

Vale ressaltar que o IDIV é composto com base nesses critérios a partir apenas da avaliação de empresas que estão registradas na bolsa de valores. Empresas emissoras de BDRs (Brazilian Depositary Receipt) não são levadas em consideração.

Também não fazem parte do índice empresas que estão em processo de recuperação judicial.

A atualização do índice é feita trimestralmente e, por isso, há uma série de alterações que ele pode sofrer ao longo de um ano, por exemplo.

Essas mudanças podem ser tanto em relação às ações que formam a carteira proposta, quanto ao peso que é dado para cada uma delas dentro do índice.

Portanto, se você pretende se basear nesse indicador para tomar decisões sobre compra de ações, saiba que é necessário acompanhá-lo e não alocar seu capital em um papel levando em consideração apenas um índice.

O IDIV é relevante para o acionista, porém, um investimento na Bolsa de Valores não pode se basear apenas nele.

O Índice Dividendos BM&FBOVESPA (IDIV) é um indexador?

Como sabemos, alguns índices em nossa economia servem como indexadores para certos tipos de investimento. Porém, esse não é o caso do IDIV: não há nenhum tipo de investimento que seja indexado a partir dele.

Além disso, não é possível investir no índice, pois ele não é um papel que pode ser negociado de qualquer forma.

O que esse indicador faz é informar aos investidores quais ações pagam melhores dividendos, apoiando-os na avaliação do mercado e na tomada de decisões.

Sendo assim, o que o IDIV pode oferecer aos investidores é a proposta de uma carteira de investimentos em ações que pode, por vezes, ter resultados superiores ao do índice Bovespa.

Termo do dia

Carrier

O que é carrier? Carrier é a designação para uma pessoa ou empresa que transporta outras pessoas ou mercadorias. Geralmente, se anuncia como disponível para fazer…