Última modificação em 2 de março de 2021

O que é um Índice de Commodities?

Também conhecido como "Dow Jones/B3", o índice de commodities é utilizado para mensurar o desempenho médio das ações listadas na Bolsa de Valores referentes ao respectivo segmento abordado.

Ou seja, todas as empresas - principalmente aquelas que negociam contratos futuros - detentoras de commodities tem suas ações avaliadas pelo índice. Essa ferramenta permite uma avaliação muito simples utilizando cálculos de ponderação equitativa.

Para que você possa compreender melhor como esse índice funciona, é necessário entender o que de fato ele mensura, certo? Ou seja, o que são os famosos commodities.

Como o Índice de Commodities funciona?

Por ser um índice desenvolvido pela B3, certamente ele avalia apenas os títulos listados na Bolsa de Valores brasileira. Conforme dissemos, ele avalia especificamente os commodities disponíveis para negociação.

A palavra commodity - "mercadoria", em português" - é utilizada para descrever produtos de baixo valor agregado. Isso significa que se tratam de artigos de comércio; bens que não sofrem nenhum processo de alteração e são semelhantes uns aos outros.

Uma das características fundamentais dos commodities é que esse tipo de mercadoria pode ser utilizada como matéria prima de outras produções. Ótimos exemplos são frutas, legumes, grãos, metais e assim por diante.

Além disso, eles podem ser divididos em sub categorias, como commodities minerais (petróleo, ouro, minério de ferro), financeiros (real, dólar, euro), ambientais (água, madeira, energia), agrícolas (soja, trigo, café, algodão) e animais (bovinos, suínos, aves).

O Brasil, por exemplo, é um dos principais produtores dos commodities café, soja, laranja e minério de ferro.

Esse tipo de mercadoria pode ser negociado no mercado financeiro através de contratos futuros. Essa modalidade de investimento é caracterizada por um acordo feito entre vendedor e comprador no momento presente, mas que terá sua conclusão num prazo mais adiante.

Como você pôde notar, a grande maioria dos commodities dependem de fatores externos para serem produzidos ou coletados, como mudanças climáticas, temporadas de reprodução, mão de obra e equipamentos específicos.

Por essa razão que são negociados através de contratos futuros, pois, até que o produto exista de fato, leva um certo tempo e há uma grande imprevisibilidade em questão - o investidor pode ganhar ou perder com a negociação, a depender se a produção será boa ou ruim.

Os contratos futuros funcionam da seguinte forma: o dono dos commodities determina um preço inicial da sua produção - vamos falar que sejam sacos de soja, para facilitar - e disponibiliza a mercadoria para negociação no mercado financeiro.

O investidor, por sua vez, se interessa no ativo e decide negociar. Inicialmente, cada saco de soja vale R$100,00, mas é possível que a colheita não seja tão boa quanto o esperado e o produto acabe perdendo valor - ou o contrário, acabe sendo boa e o produto valorize ainda mais.

Sendo assim, as partes fazem um acordo que estabelece um limite máximo e mínimo de preço para aquele produto. Em outras palavras, o contrato futuro serve como garantia de lucro ou prevenção de possível perda, uma vez que o investidor paga uma taxa extra para ter direito a esse "seguro".

Temos artigos específicos sobre o tema, vale a pena dar uma olhada!

Com tudo isso, chegamos ao ponto principal do assunto: o índice de commodities. Agora, talvez, seja mais fácil de compreender, não é?

Por que o Índice de Commodities é importante?

O índice avalia quais são os commodities que mais se valorizam em um determinado período de tempo, assim como avalia também aqueles que mais perderam valor. 

Essa mensuração é importante pois ajuda o investidor a tomar melhores decisões. A partir do índice, é possível visualizar o desempenho das empresas e escolher com qual delas gostaria de negociar!

Termo do dia

UFIR

O que é UFIR? A UFIR (Unidade Fiscal de Referência) foi criada após os fracassos dos planos do Governo Collor. Ela é um indexador de compensação inflacionária para…