Última modificação em 15 de abril de 2021

O que são Income Bonds?

Os Income Bonds (ou também títulos de renda, em Português) são títulos de dívidas em que somente o valor de face do título é pago ao investidor. Nesses casos, quaisquer pagamentos de cupom são pagos apenas se a empresa emissora tiver rendimentos que sejam suficientes para efetuar o pagamento.

Do ponto de vista do emissor, esses títulos são até bastante benéficos, já que disponibilizam capital com mais facilidade e não têm obrigações de juros. Sendo assim, eles passam a não ser instrumentos preferenciais de investidores, já que eles precisarão arcar com uma incerteza adicional de geração de receita por parte do emissor.

Como os Income Bonds funcionam?

Para entender como os Income Bonds funcionam, primeiro é preciso entender um contexto mais geral. Sendo assim, um título corporativo tradicional é aquele que faz pagamentos de juros regulares aos detentores dos títulos e, no dia do vencimento, reembolsa o investimento principal. Os investidores esperam, então, receber também os pagamentos dos cupons declarados periodicamente e estão expostos ao risco de inadimplência caso a empresa tenha problemas como solvência ou esteja incapaz de cumprir suas obrigações com a dívida.

Em alguns casos, porém, o emissor de títulos não garante o pagamento de cupons. O valor de face no vencimento tem, sim, a garantia de reembolso, mas os pagamentos de juros só serão feitos dependendo dos ganhos do emissor ao longo de um período pré-estabelecido. Ele, então, se torna responsável por esses pagamentos somente quando houver receita suficiente em suas demonstrações financeiras. Assim, essas emissões de dívidas se tornam vantajosas para uma companhia emissora que esteja tentando levantar dinheiro para continuar suas operações ou para crescer.

Os pagamentos de juros sobre um Income Bond, portanto, não são fixos, mas variam de acordo com um nível determinado de ganhos que seja considerado suficiente pela empresa. Nesses casos, a falta de pagamento de juros não resulta em inadimplência, como aconteceria com um título tradicional.

Quais são as vantagens dos Income Bonds?

Esse tipo de título é bastante apropriado em tempos ou de crise financeira ou nos momentos em que uma empresa esteja passando por reestruturação das suas finanças. Ele permite que ela disponibilize capital facilmente em tempos incertos sem exigir qualquer obrigação de pagamento regular de juros.

Os investidores, claro, precisarão ser convencidos a se inscrever nos Income Bonds. O benefício direto desse título, porém, é que ele pode facilmente impedir a falência de um negócio. Por conta da natureza típica das obrigações de rendimento, em que a certeza do pagamento de juros não existe e é, geralmente, emitido por empresas que passam por problemas de solvência, mas isso acaba sendo uma ocorrência rara e, por isso, não são emitidas regularmente.

Qual a relação entre os Income Bonds e a reestruturação de dívidas?

Um Income Bond é um instrumento financeiro raro que, geralmente, é utilizado para atender a um objetivo corporativo semelhante ao das ações preferenciais. A diferença, no entanto, está nos pagamentos de dividendos perdidos para os acionistas preferenciais, pois são acumulados em períodos subsequentes até que sejam todos pagos.

Os emissores não são obrigados a pagar — ou sequer acumular — quaisquer juros não pagos sobre títulos de renda em qualquer momento no futuro. Nesses casos, eles podem ser estruturados de forma que o pagamento desses juros se acumule e se torne devido no vencimento da emissão do título.

Geralmente, no entanto, não é isso o que acontece, já que é uma ferramenta útil para ajudar uma empresa a evitar falência durante períodos de precariedade financeira ou de reorganização, como dito anteriormente. Para atrair investidores, esses negócios usam os Income Bonds como uma forma de pagar uma taxa de títulos muito mais alta do que a média utilizada no mercado.

Termo do dia

NCG – Necessidade de Capital de Giro

O que é NCG – Necessidade de Capital de Giro? A NCG – Necessidade de Capital de Giro – corresponde ao volume de recursos que determinada empresa precisa…