Última modificação em 5 de março de 2021

O que é Hold to Maturity?

Hold to Maturity é uma expressão da língua inglesa que significa, em tradução livre, "segurar até a maturidade". Nos termos do mercado financeiro, ela representa segurar um investimento até o seu vencimento.

Neste contexto, esse conceito se aplica principalmente aos títulos de renda fixa. Esse é um ativo que tem em sua estrutura uma composição que inclui elementos necessário para aplicação do Hold to Maturity. Veja alguns exemplos:

Veja que, por meio dessas características, os títulos de renda fixa oferecem critérios que permitem a aplicação de segurar o investimento até o vencimento. Isso se deve a dois deles em especial: a taxa de juros, que permite previsibilidade de caixa, assim como o prazo de vencimento.

Como funciona o Hold to Maturity?

Vale observar, no entanto, que o prazo de vencimento de um título de renda fixa não representa, necessariamente, que aquele ativo será utilizado no formato de Hold to Maturity.

Isso porque, ao menos aqui no Brasil, boa parte desses títulos de renda fixa podem ser negociados antes do vencimento. É o caso, por exemplo, das Letras Financeiras do Tesouro (LFT — chamado popularmente de Tesouro Selic), de um Certificado de Depósito Bancário (CDB) com liquidez diária ou de Letras de Crédito Imobiliárias (LCI) com liquidez diária.

Esses ativos possuem uma estrutura típica de renda fixa, algo que inclui investimento inicial, taxa de juros e prazo de vencimento. No entanto, a qualquer momento, o investidor pode vendê-los e recuperar seu investimento (embora, claro, abra mão de uma parte da rentabilidade).

É justamente neste ponto que se aplica o Hold to Maturity. Se você investir em um título de renda fixa e resgatar antes do vencimento, está praticando outra estratégia. É necessário segurar até o vencimento para aplicá-la.

Outras classes de ativos permitem a aplicação do Hold to Maturity?

Uma dúvida comum sobre o Hold to Maturity é se esse conceito é aplicável para outros mercados, como a renda variável. Na maioria dos casos, a resposta é negativa.

Pensando em ações, por exemplo, você está investindo o seu dinheiro em empresas. E a ideia de uma companhia nunca é chegar ao seu fim, pois isso significaria que ela foi mal gerida para atingir a falência. Ou seja, são investimento atemporais — o que significa que não há um prazo de vencimento. E, como vimos, esse é um elemento vital para aplicação do Hold to Maturity.

O mesmo vale para todos os demais ativos que não possuem uma data de vencimento, isto é, um dia para que aquele investimento chegue ao seu final. Desta forma, na enorme maioria das vezes, o Hold to Maturity acaba se aplicando ao universo da renda fixa.

Vale a pena aplicar o Hold to Maturity?

Não há uma resposta objetiva sobre se devemos ou não segurar um título até o seu vencimento. Essa conclusão, afinal, depende de uma série de fatores, em especial sobre as condições do mercado financeiro.

Assim, cabe ao investidor ponderar se é uma boa ideia aplicar o Hold to Maturity ou não. Essa estratégia permite maior segurança e previsibilidade de ganhos, mas ocasionalmente podem surgir oportunidades que recomendariam um resgate. É necessário avaliar caso a caso.

Termo do dia

Ciclo de Vida do Produto (CVP)

O que é o Ciclo de Vida do Produto? Qualquer produto lançado no mercado está sujeito a 4 estágios: Introdução: poucas pessoas compram; Crescimento: mais pessoas…