Última modificação em 15 de janeiro de 2021

O que é um fundo master?

Dentro do contexto dos fundos de investimentos existem diversas estratégias que podem ser aplicadas. E talvez você fique em dúvidas quando vê na nossa plataforma que um determinado fundo investe nas cotas de outro fundo master, como são chamados os produtos que "centralizam" o capital.

Esse é, em resumo, o nome dado a um fundo principal que recebe os investimentos de outros fundos. Assim, ele é quem dita o ritmo dos resultados desses demais ativos de acordo com os produtos que escolher e utilizar para o seu portfólio.

Essa é uma alternativa muito utilizada para os famosos FICs (fundo de investimentos em cotas). Isto é,  fundos de investimentos que investem em outros fundos de investimentos. O próprio fundo master pode ser um FIC, mas para isso é preciso que ele receba capital de outros fundos. Se isso não acontecer, ele não pertence à categoria.

Como funciona um fundo master?

O fundo master é, portanto, o fundo de investimentos que centraliza todo capital aportado em uma determinada estratégia de uma gestora. Ou seja, é por aqui que a gestão vai agir, comprando e vendendo ativos, algo que vai se refletir no resultado obtido por todos os demais investidores.

No caso desse tipo de fundo, não há investimentos diretos dos investidores individuais. Apenas outros fundos de investimentos podem utilizar do ativo diretamente. É uma forma de organizar melhor os ativos e estruturar os produtos, como veremos no próximo tópico.

Quais são as vantagens de um fundo master?

Não é apenas por uma questão de nomenclatura que as gestores e os bancos de investimentos criaram o uso de um fundo master em suas estratégias. Existem diversos benefícios dessa utilização.

Uma das principais razões pelas quais as empresas do mercado financeiro usam esta estrutura é a personalização de diferentes produtos para os seus clientes finais e investidores. Isso porque, todos terão resultados similares (orientados pela gestão deste mesmo fundo principal). No entanto, as condições podem ser diferentes caso a caso.

Em primeiro lugar, pode ser que a companhia queira oferecer diferentes taxas aos seus cotistas. Neste caso, o uso de um fundo master permite a criação de diversos tipos de fundos menores (chamados de feeder), com condições distintas. Assim, os maiores aportes de capital podem ser privilegiados.

Outra forma de usar o fundo para essa questão da personalização está em exigir diferentes tipos de aplicação mínima para entrar com um aporte inicial. Isso ajuda a segmentar o nível dos investidores e oferecer condições mais atrativas para alguns deles do que em outros, a depender da condição desse cliente.

Quais as desvantagens de um fundo master?

O principal ponto negativo de um fundo master é a cobrança duplicada das taxas de administração e, em alguns casos, das taxas de performance. O que acontece é que cada fundo tem a sua condição comercial e, de acordo com o seu regulamento, o cotista acaba pagando elas tanto no fundo feeder, como também no fundo master.

Por outro lado, muitas gestoras já perceberam esse ônus e atualmente reduziram bastante as cobranças em seus fundos menores, mitigando assim os efeitos negativos sobre a rentabilidade dos seus cotistas. De qualquer forma, é um ponto para monitorar para quem gosta dessa classe de ativos.

Fundo master vs. FIC: qual é a diferença?

Há uma confusão entre o que diferencia um fundo master em relação aos demais fundos de investimentos em cotas (FIC). Em tese, qualquer fundo de investe em cotas de outros ativos da categoria é um FIC. No entanto, para ser um fundo master, é necessário que outros fundos invistam o seu capital nele mesmo. Isso é o que marca a diferença entre esses dois formatos.

Termo do dia

AFAC

O que é AFAC?  AFAC (Adiantamento para Futuro Aumento de Capital) é um dos instrumentos que podem ser empregados para injetar capital em uma empresa, sendo que…