Última modificação em 28 de abril de 2021

O que é um Fundo de Private Equity?

Um Fundo de Private Equity é uma modalidade de fundo de investimentos que se especializa com na compra de partes de empresas. No entanto, não confunda com os tradicionais fundos de ações, pois as abordagens são diferentes.

A principal delas é o tipo de empresa que pode ser comprada pelo fundo. Para um produto de Private Equity, a companhia não precisa ter capital aberto, ao contrário dos fundos de ações que, por regra, investem nas organizações listadas na bolsa de valores.

Hoje, vamos te explicar um pouco melhor sobre o Fundo de Private Equity, assim como suas principais vantagens e desvantagens. Vamos lá!

Como funciona um Fundo de Private Equity?

O Fundo de Private Equity tem uma constituição semelhante a outros fundos de investimentos. Isto é, ele abre a oportunidade para que os investidores façam seus aportes. Com base no dinheiro acumulado, um time de gestão especializado vai realizar a administração e os investimentos desse capital.

Aqui, o gestor vai buscar trabalhar com empresas que oferecem um bom potencial de valorização. Elas podem ser tanto grandes companhias da bolsa de valores, mas preferencialmente negócios de menor porte e com capital fechado.

Desta forma, focando no segundo grupo, um Fundo de Private Equity pode se antecipar ao crescimento de uma empresa, enquanto que a grande maioria dos investidores (inclusive fundos de ações) precisa aguardar que essa companhia abra seu capital. Neste cenário, os aportes na bolsa de valores já pegam a empresa em um estágio mais avançado.

Em resumo, portanto, a estratégia de Private Equity consiste na associação de um fundo a negócios em desenvolvimento, comprando parte da empresa e contribuindo para sua evolução. Assim, o crescimento da empresa se converte em lucro para o fundo como sócio.

Quais são as vantagens do Fundo de Private Equity?

A primeira vantagem do Fundo de Private Equity nós já vimos: a possibilidade de investir em negócios que ainda não possuem capital aberto. Pensando no Brasil, você perceberá facilmente que temos um volume muito maior de empresas fora da bolsa de valores do que nela listados.

Sendo assim, esse tipo de fundo tem um leque de oportunidades extremamente amplo e atrativo para investir. Além disso, há um outro benefício importante que está na potencial rentabilidade do capital. Como há maior potencial de crescimento, isso se converte também em ganhos mais atrativos para os sócios — entre eles, os cotistas do Fundo de Private Equity.

Pensando na estrutura do fundo em si, outro ponto positivo é contar com uma gestão profissional. O time especializado tem ferramentas e condições muito mais completas do que o investidor individual para encontrar as melhores oportunidades. Ademais, tornar-se sócio de uma empresa, ainda que de pequeno porte, exige uma boa capacidade de investimento.

Por fim, ainda pensando no investidor dessa categoria de fundo, há uma chance de diversificação de investimentos em relação aos ativos tradicionais. Sendo assim, é uma boa opção para compor um portfólio completo.

Quais são as desvantagens do Fundo de Private Equity?

Se por um lado o Fundo de Private Equity traz um potencial de rentabilidade acima da média, isso representa trabalhar com empresas de maior risco. Não há como escapar da clássica relação entre risco e retorno do mercado financeiro.

Em outras palavras, negócios em desenvolvimento possuem maiores dificuldades para driblar situações adversas, como uma crise não projetada — caso do que vimos na pandemia causada pela COVID-19.

Além disso, como as empresas não estão na bolsa de valores, a liquidez é outro ponto negativo. O investidor que precisar do dinheiro não deve investir nesse tipo de fundo, pois eles costumam fechar para resgates como proteção da estratégia. Não é possível, afinal, ficar comprando e vendendo essas cotas.

Termo do dia

Ad Valorem

O que é Ad valorem? Ad Valorem é uma expressão latina, cujo significado literal é “conforme o valor”. Essa expressão é, em geral, usada no contexto…