Última modificação em 17 de junho de 2021

O que é um fundo de pensão instituído?

Na construção de uma aposentadoria, existem alguns caminhos que podem ser utilizados pelos investidores. Um dos melhores é buscar da previdência privada, algo que pode ser alcançado usando do fundo de pensão instituído.

Antes, vale lembrar que a previdência pública, gerenciada pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Nacional), é mais usadas pelos brasileiros. No entanto, ela apresenta diversas limitações — inclusive sobre os valores gerados para os seus contribuintes.

Desta forma, especialmente para quem tem um custo de vida mais elevado, a previdência privada é um caminho mais atrativo para complementar a própria renda no futuro. É aqui que entra o fundo de pensão instituído como uma melhor solução.

Como funciona o fundo de pensão instituído?

O fundo de pensão instituído é comercializado pelo que se chama de Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC), que é uma instituição que visa oferecer produtos de previdência para um público mais restrito de pessoas.

Neste contexto dos fundos de previdência privada, nós temos dois grupos principais de formatos para o investidor buscar a construção da sua própria aposentadoria. São eles:

E como tudo isso funciona na prática? Se o fundo é patrocinado, apenas colaboradores associados podem investir seus recursos no plano de previdência. Trata-se, portanto, de um modelo mais fechado.

Já no caso do fundo de pensão instituído, há maior liberdade de participação. E isso pode trazer vantagens adicionais ao contribuinte, como veremos ao longo do próximo tópico.

Quais são as vantagens do fundo de pensão instituído?

A primeira vantagem do fundo de pensão instituído você já viu: a flexibilidade para a participação dos contribuintes. Não há uma obrigatoriedade de apresentar vínculo com uma empresa patrocinadora, por exemplo.

Outro ponto interessante está na própria contribuição. Fundos dessa categoria não exigem uma cobrança mensal e fixa, podendo então o investidor definir como vai funcionar o seu tipo de aporte. Essa liberdade é fundamental para que o investidor gerencie seus recursos da maneira que julgar pertinente.

Ademais, as próprias taxas cobradas para a gestão do patrimônio são mais atrativas em fundos de pensão. Isso porque eles são gerenciados por entidades sem fins lucrativos.

Por fim, há ainda maior transparência no compartilhamento de informação sobre as estratégias utilizadas sobre o patrimônio aportado. Pela maior variedade de investidores, o fundo de pensão busca gerar maior mecanismo de controle para o investidor.

Quais são as desvantagens do fundo de pensão instituído?

Em relação às desvantagens, a primeira delas é que todos os pontos que abordamos no tópico anterior se aplicam a um comparativo no mesmo segmento, mas a verdade é que os planos de previdência nem sempre são produtos atrativos e bem estruturados quando olhamos para o cenário completo de fundos de investimentos.

Além disso, fundos de pensão também exigem uma análise atenta a diversos fatores como prazo para resgate. Por vezes, pode ser fácil fazer aportes, mas nem tão simples assim receber o valor de volta quando solicitado. É preciso estar bem consciente desse prazo.

Fundo de pensão instituído vale a pena?

Para quem busca criar uma aposentadoria mais robusta do que acontece nos planos de previdência social tradicionais, o fundo de pensão é uma possibilidade atrativa, em especial pelo controle dos aportes.

No entanto, em termos de rentabilidade, existem outros produtos no mercado financeiro mais atrativos. Portanto, usá-los ou não depende diretamente dos objetivos do investidor, assim como o nível de adesão ao risco para o seu capital.

Termo do dia

Controle Definido

O que é controle definido? Controle definido é o nome dado a uma das maneiras de se organizar o quadro acionário de uma empresa, que se…