Última modificação em 11 de maio de 2021

O que é um fundo de aval?

Um fundo de aval é uma estrutura organizada para ajudar a democratizar e flexibilizar o acesso ao crédito para o pequeno empreendedor, permitindo maior acesso a recursos que mantenham o seu negócio.

Não é novidade que, para empresas de menor porte, a oferta de garantias na hora de solicitar um empréstimo ou financiamento é um desafio adicional. Sendo assim, pensando em resolver essa questão, o fundo de aval foi instituído para atuar como intermediador do processo.

Em resumo, a função do fundo de aval é oferecer aos pequenos e médio empreendedores as garantias necessárias para uma melhor negociação junto às instituições financeiras.

Qual é a importância do fundo de aval?

Como sabemos, o custo das linhas de crédito praticado pelos bancos é diretamente proporcional ao risco da operação. Isto é, quanto maiores as garantias, mais baratos os juros praticados.

Neste sentido, o fundo de aval ganha uma importância ímpar para o pequeno empreendedor. Como muitas vezes esse empresário não conta com uma grande oferta de garantias, essa organização ajuda como intermediária, entrando no processo como o garantidor do crédito.

Desta forma, ainda que tenha um negócio menor, o empreendedor consegue acessar linhas de crédito mais acessíveis, melhorando assim a relação entre custo e benefício. Do ponto de vista financeiro, esse é um fator essencial para melhorar o índice de sobrevivência das empresas no Brasil.

Portanto, o fundo de aval é um mecanismo desenvolvido pensando em flexibilizar o cenário de crédito para micro e pequenas empresas, assim como garantir que elas tenham acesso aos recursos necessários para suas atividades operacionais.

Como funciona um fundo de aval?

Como vimos, o fundo de aval entra no processo de crédito como a parte que vai garantir o crédito concedido pela instituição financeira. Ou seja, trata-se de um intermediário que visa aumentar a segurança da operação.

Assim, caso entenda que essa ajuda seja válida durante a solicitação de um empréstimo, o pequeno empreendedor pode recorrer ao fundo de aval. Grandes e médias empresas não estão no público deste recurso.

Para solicitar a contribuição do fundo de aval, será necessário iniciar o processo normalmente. Isto é, consultar uma instituição financeira sobre as condições de crédito, assim como prazos. Além disso, o empreendedor deve verificar se o banco aceita a participação desse tipo de fundo no processo.

É recomendável que o solicitante organize um plano para pagamento da dívida, compartilhando com clareza as condições do financiamento. Isso porque o fundo não participará da negociação — ele apenas entrará como garantidor de parte da dívida caso seja aceito pela instituição financeira.

A aprovação da concessão de crédito ficará a cargo da instituição financeira, que é livre para recusar a proposta. Se for aceita, a obrigação de pagamento da dívida continua com o solicitante. A única participação do fundo é contribuir com a aprovação do processo em melhores condições para o negócio.

Exemplos de fundo de aval

Caso o empreendedor identifique a necessidade de incluir um fundo de aval na negociação junto à instituição financeira, ele possui algumas alternativas. Veja quais são os fundos mais conhecidos nesta modalidade:

Veja, portanto, que são fundos geridos por instituições relevantes no cenário do empreendedorismo brasileiro. E que a participação desses fundos em uma operação de crédito não isenta o solicitante de responsabilidade sobre a dívida. Ao não honrar com os pagamentos, ele pode ser negativado em bancos de dados como SPC ou Serasa.

Termo do dia

Propriedade Privada

O que é a propriedade privada? Propriedade privada é o nome dado à qualidade específica de um bem – a de ser posse de uma pessoa,…