Última modificação em 1 de junho de 2021

O que é um fundo agressivo?

O fundo agressivo é uma tipologia de fundo de investimentos que trabalha com ativos de maior risco no mercado financeiro. Ou seja, o objetivo do gestor está em selecionar papéis de renda variável.

Com essa característica, é comum que a cota deste produto oscile mais do que a média do mercado. Ou seja, você tem uma maior volatilidade na precificação dos ativos, algo que pode se converter também em retornos mais atrativos.

Neste sentido, o fundo agressivo não é recomendado para o perfil conservador. É natural que os resultados oscilem fortemente, justamente o motivo pelo qual esse tipo de produto recebe essa nomenclatura.

Como funciona um fundo agressivo?

O fundo agressivo funciona comprando e vendendo ativos de renda variável. Ou seja, eles utilizam o dinheiro investido pelos seus cotistas para, com base no valor acumulado, iniciar suas operações com ativos de risco.

E quais seriam esses ativos de risco? O fundo agressivo pode utilizar de diferentes papéis, mas o mais comum é que ele se utilize dos derivativos, que são operações atreladas a um ativo-objeto.

Os derivativos podem ser associados a diversas classes de ativos do mercado financeiro. Podemos citar, por exemplo, ações, commodities ou índices. O desempenho do ativo-objeto selecionado vai definir a rentabilidade do derivativo também.

Quais são as vantagens do fundo agressivo?

A principal vantagem do fundo agressivo está na sua rentabilidade. Como a gestão trabalha com ativos de renda variável, os ganhos podem ser mais atrativos do que produtos mais seguros, como títulos públicos ou renda fixa emitida pelos grandes bancos.

Além disso, um benefício comum a qualquer fundo de investimentos, esse tipo de produto permite que você terceirize a sua tomada de decisão sobre investimentos para uma equipe treinada e especializada em renda variável. Portanto, é uma forma mais "segura" de investir, embora seja necessário entender que isso não significa que não exista risco.

Quais são as desvantagens do fundo agressivo?

Da mesma forma que o fundo agressivo permite uma boa rentabilidade, ele oferece maior volatilidade. Esse não é exatamente um problema para quem entende o seu investimento para um horizonte de longo prazo, contudo pode assustar aquelas pessoas mais imediatistas. Não há milagre: para bons ganhos, é necessário assumir riscos.

Outro ponto negativo do fundo agressivo é que, assim como outros produtos desta categoria, a gestão não pode compartilhar sua carteira de investimentos em tempo real. Isso acontece por uma proteção estratégica, evitando influenciar o mercado enquanto uma posição está sendo montada. Entretanto, esse hábito acaba distanciando o conhecimento do cotista, de modo que ele não sabe exatamente onde o seu próprio dinheiro está investido.

Por fim, um fundo agressivo pode operar alavancado. O recurso, se bem empregado, pode oferecer um retorno extremamente atrativo para o seu cotista. Contudo, quando não é bem utilizado, também pode fazer com que o seu investidor precise realizar novos aportes para "cobrir" eventuais prejuízos. É preciso estar atento a este ponto.

Para quem se destina o fundo agressivo?

Como o próprio nome sugere, o fundo agressivo é destinado ao investidor com perfil mais arrojado, que entende a volatilidade de curto prazo para tentar obter retornos acima da média no mercado financeiro. Ele sabe do cenário de risco e não se assusta com uma eventual desvalorização do seu patrimônio.

Por outro lado, esse produto não é recomendado para o perfil mais conservador — que marca aquele investidor que tem medo de perder dinheiro. Como há maior risco no fundo agressivo, esse cenário pode assustar o cotista e fazê-lo solicitar resgates em algum momento que não seja muito oportuno, prejudicando assim a estratégia e a sua rentabilidade.

Termo do dia

Propriedade Privada

O que é a propriedade privada? Propriedade privada é o nome dado à qualidade específica de um bem – a de ser posse de uma pessoa,…