Formulário de Referência

Última modificação em 03 de Fevereiro de 2021 às 05:26

O que é o Formulário de Referência?

Como sabemos, o mercado de capitais é extremamente rigoroso visando oferecer o máximo de transparência e credibilidade aos agentes envolvidos. Uma das práticas para esse objetivo é o Formulário de Referência.

Essa é uma ferramenta criada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) com o intuito de ajudar o investidor a conhecer e analisar as companhias que possuem capital aberto na Bolsa de Valores. Mais uma vez, o grande objetivo é tornar as características desse mercado claras e honestas, evitando desconfiança desnecessária ou questionamentos sobre a confiabilidade.

Importante mencionar que o Formulário de Referência é um documento obrigatório (e não facultativo). Isto é, empresas listadas na Bolsa de Valores devem, anualmente, publicar o documento relativo ao próprio negócio, compartilhando assim suas informações básicas e relevantes ao mercado.

Outra razão pela qual o documento é obrigatório está no sentido de dar uniformidade e padronização ao mercado acionário brasileiro. É o mesmo que acontece com outros documentos, como a divulgação de resultados trimestral. Como todas as companhias utilizam do mesmo procedimento, esse cenário evita que cada uma divulgue de um forma, tornando os processos uma grande bagunça.

Quais as principais informações do Formulário de Referência?

Embora o nome "formulário" parece algo simples, com alguns poucos tópicos, o Formulário de Referência é um documento longo, completo e extenso, contendo todas as informações relevantes e necessárias para que o investidor possa realizar uma análise apurada do negócio.

Podemos dizer, inclusive, que a estrutura se parece com a de um livro, sendo o conteúdo dividido em alguns capítulos. Abaixo, listamos alguns dos tópicos mais importantes desse tipo de documento:

  • Responsáveis: logo de cara, são indicados os profissionais que elaboraram o Formulário de Referência, assim como os responsáveis pela auditoria, validando que as informações são verdadeiras e confiáveis;
  • Informações financeiras: os dados empresariais mais importantes começam a aparecer na área de informações financeiras, contendo um relatório dos últimos demonstrativos (como Balanço Patrimonial, DRE ou Fluxo de Caixa, por exemplo), bem como nível de endividamento ou distribuição de dividendos;
  • Fatores de risco: ao investir em empresas, é sempre recomendável estar de olho em aspectos que afetam direta ou indiretamente um negócio. E isso pode ser compreendido ao analisar os fatores de risco. Aqui, além das questões que podem afetar os resultados da companhia, também são compartilhados processos judiciais que podem impactar tanto o caixa, como a visão que o mercado tem da própria empresa;
  • Histórico e atividades: é o local onde a empresa compartilha dados gerais sobre a sua história operacional, assim como os produtos e serviços que oferece aos seus clientes. Se houver participações em outras companhias que sejam relevantes, podem aparecer aqui também;
  • Organograma: uma visão geral sobre a estrutura da companhia, diretores e formato de remuneração;
  • Projeções: a companhia também pode compartilhar algumas das suas expectativas para o futuro. Assim, o investidor já entende se a perspectiva é positiva ou negativa na ótica do time de gestão da empresa.

Como acessar o Formulário de Referência?

Se você se interessou pelo Formulário de Referência e deseja buscar o documento de algumas companhia específicas, existem dois caminhos possíveis para esse objetivo. São eles:

  • Pelo site da própria CVM, que centraliza todas as informações com maior relevância sobre o mercado acionário brasileiro;
  • Pelo site da empresa em questão, localizando o relatório na sua página de Relacionamento com Investidores (RI).

Como usar o Formulário de Referência?

O Formulário de Referência é especialmente útil para o investidor de longo prazo, aquele que utiliza da Análise Fundamentalista, visando identificar vantagens competitivas, riscos e projeções de resultados para o futuro de uma companhia.

No entanto, é preciso tomar cuidado ao analisar o documento. Uma vez que ele é produzido pela própria empresa, pode apresentar uma visão parcial ou tendenciosa de maneira que é recomendável utilizar também de outras ferramentas para a tomada de decisão

Câmara de Arbitragem

Câmara de Arbitragem

O que é Câmara de Arbitragem Uma Câmara de Arbitragem é um órgão privado voltado à resolução extrajudicial de conflitos. Em outras palavras, ele se dedica...

  CONTINUAR LENDO

Glossário de Finanças e Investimentos

Pesquise a(s) palavra(s) navegando pelo alfabeto abaixo