Última modificação em 18 de janeiro de 2021

O que é Fluxo de Caixa Líquido?

O Fluxo de Caixa Líquido, FCL ou Fluxo de Caixa Livre, como também é conhecido, representa, basicamente, a quantidade de dinheiro disponível para realização de negócios da empresa.

Se você já leu os nosso artigos sobre balanço consolidado, ativos, passivos, patrimônio líquido  e companhia, certamente está familiarizado com o termo.

O FCL é um dado muito similar ao patrimônio líquido, visto que esse último representa o resultado entre o débito de todos os passivos com os ativos da empresa. Entretanto, há uma diferença sutil entre ambas as análises.

O patrimônio líquido acusa o dinheiro disponível no caixa da empresa, ao qual costuma ir para o bolso dos acionistas na distribuição de lucros. Já o Fluxo de Caixa Líquido é o dinheiro que fica disponível para realização de investimentos na própria companhia.

Esses investimentos podem ser em ativos operacionais, como máquinas e equipamentos, aquisições de valores mobiliários, como a compra de títulos de oferta pública, ou até mesmo para amortizar  uma possível dívida da empresa.

De maneira bem resumida, o FCL representa a capacidade financeira que uma empresa tem de gerar mais receita livre ainda!

Como o Fluxo de Caixa Líquido pode ser calculado?

Os cálculos não são nada difíceis. Entretanto, é sempre bom que a companhia conte com o auxilio de um profissional capacitado na área de contabilidade, a fim de minimizar os riscos e, consequentemente, possíveis erros de balanço.

A fórmula mais comum a ser utilizada para o cálculo do FCL é a seguinte: 

FCL = FCI (Fluxo de Caixa de Investimento) + FCO (Fluxo de Caixa Operacional). 

O FCI representa todo tipo de investimento que a empresa faz em si mesma, como a expansão da construção civil, compra de novas filiais e assim por diante. Já o FCO, representa o lucro proveniente daquilo que a empresa produz, ou seja, sobre a venda do produto da companhia.

Existe, ainda, uma outra fórmula alternativa: 

FCL = FCO - CAPEX/LAJIDA.

Ou seja, é o FCO subtraído os gatos provenientes da industrialização, comercialização e prestação de serviços da companhia.

De qualquer forma, independente da fórmula a ser utilizada, o Fluxo de Caixa Líquido deve ser sempre equivalente ao Fluxo de Caixa Operacional descontado de todo o capital investido na própria empresa, seja na produção, expansão, compra de ações e assim por diante.

Além de ser um excelente demonstrativo do saldo livre da empresa, o FCL também é um indicador muito importante para aqueles que são adeptos ao valuation

Você sabe o que é isso?

Qual a relação do Fluxo de Caixa Líquido com o Valuation?

O valuation é um processo que consiste na análise do verdadeiro valor de um negócio, apenas com base no quanto os ativos estarão valendo e, consequentemente, trarão de rentabilidade futura para os donos da companhia.

Com base nos resultados especulativos, economistas e demais analistas ditam se a compra ou venda desses ativos é prudente, ou não.

Mas, não se engane, as coisas não acontecem na base do "achismo": existem técnicas, ferramentas e fórmulas bem específicas utilizadas dentro dessa metodologias. Podem ser utilizados, ainda, recursos de econometria durante esse processo!

Uma dessas ferramentas é o Fluxo de Caixa Líquido. 

Portanto, a principal relação entre o FCL com o valuation, é que o FCL é capaz de fornecer uma estimativa mais precisa e objetiva do valor presente da companhia, possibilitando a estimativa de quanto ela pode crescer no futuro.

Ou seja, é uma análise contábil que pode determinar um certo norte àqueles adeptos a essa metodologia. 

Termo do dia

INCC – Índice Nacional de Custos de Construção

O que é o INCC – Índice Nacional de Custos de Construção? Índice Nacional de Custos de Construção, mais conhecido pela sigla INCC, é o nome…