Última modificação em 4 de fevereiro de 2021

O que é CMPC (Custo Médio Ponderado de Capital)?

Custo Médio Ponderado de Capital, representado pela sigla CMPC e também chamado apenas de Custo de Capital, mede o custo para o financiamento de uma empresa no período de um ano.

Do ponto de vista dos investimentos, é uma média ponderada dos retornos exigidos pelos investidores e/ou credores de uma empresa. Um outro termo comum para o CMPC é WACC, do Inglês "Weighted Average Cost of Capital".

Mas, de onde vem esse retorno exigido pelos investidores das organizações? Ele decorre do custo de capital próprio junto com o custo de capital de terceiros. A média ponderada dessas duas despesas determina o CMPC.

Quase toda companhia nasce só com custo de capital próprio, porém, à medida que ela evolui, para alavancar os seus lucros, ela passa a conquistar capital também o de terceiros.

Qual a importância de buscar capital e medir o CMPC?

Por que calcular o CMPC, afinal? Entenda a seguir.

Peso da estrutura do capital

Nos primeiros estágios de atividade de uma empresa, ela trabalha com o seu capital próprio ou Patrimônio Líquido (PL), que surge dos lucros da sua própria atividade econômica. Com o passar do tempo, ela pode precisar de empréstimos e financiamentos, por exemplo, que são capital de terceiros (passivos).

O quanto, em proporção, uma organização tem de um ou de outro, ou seja, sua estrutura de capital, pode ser crucial na determinação do seu sucesso.

O capital próprio, tradicionalmente, não garante nada para os investidores. Então a taxa de risco é maior, mas a de retorno também. Já os passivos garantem que os credores vão receber, por isso o risco é menor, mas o retorno também é reduzido.

Avaliação da empresa

Outro fator que revela a importância do CMPC é o processo de avaliação de uma empresa, que é a determinação do valor econômico de determinado negócio, ou seja, sua capacidade de gerar novos recursos. Essa verificação é útil para que se possa determinar a necessidade do cálculo do preço justo das ações, obter a maximização dos lucros e da riqueza dos acionistas, entre outros..

O melhor método de valuation é o cálculo do FCD (Fluxo de Caixa Descontado), que utiliza o Valor Presente dos Fluxos de Caixa do Período Projetado e o Valor Presente do Valor Residual.

Outro caminho para encontrar o FCD é sabendo a taxa de retorno da companhia, obtida pelo CMPC, o que você entenderá melhor a seguir com a fórmula. O FCD é a soma dos fluxos de caixa e do valor residual menos a taxa de desconto.

Como calcular o CMPC?

O cálculo para medir o CMPC segue 3 etapas:

Esquematicamente:

CMPC = taxa de remuneração dos passivos x saldo passivo + taxa de remuneração PL x saldo PL / saldo passivo + saldo PL

Vamos a um exemplo prático?

Imagine que determinada empresa tem:

CMPC = 0,2 x 1000000 + 0,3 x 1000000 / 1000000 + 1000000 = 25%

Isso quer dizer que é necessário um retorno de 25% sobre o capital investido para que essa empresa atenda as expectativas de retorno tanto dos seus acionistas quanto dos seus credores.

Portanto:

Termo do dia

Put-Call Parity

O que é Put-Call Parity? A Put-Call Parity (ou Paridade Put-Call, em português) é um conceito aplicado ao mercado de opções, que é um mercado derivativo…