Última modificação em 9 de dezembro de 2020

O que é Co-marketing?

O co-marketing é uma estratégia onde duas pessoas - sejam elas físicas, jurídicas ou cada uma sob um regime diferente - se unem para realizar ações conjuntas, que resultam no aumento de leads para cama uma.

Os leads representam, basicamente, os clientes interessados no negócio. Portanto, podemos entender que o Co-marketing é uma espécie de marketing colaborativo, onde ambas as partes envolvidas saem ganhando!

Como o Co-marketing funciona?

Normalmente, essa estratégia é expressada com maior frequência através do marketing digital, através dos meios de comunicação como redes sociais, sites, aplicativos, plataformas, entre outros.

Vamos tratar como duas empresas, para que você consiga visualizar o contexto e entender melhor, tudo bem?

O co-marketing vai funcionar a partir do momento em que uma empresa começar a divulgar a outra em suas próprias redes sociais, por exemplo. Claro que, essas companhias precisam se relacionar de alguma forma, afinal, a ideia é que a estratégica seja benéfica para ambas.

Imagine que uma corporação oferece serviços de análise de crédito enquanto a outra é capaz de oferecer empréstimos aos seus clientes. O produto de cada uma delas é similar, pertence a uma mesma categoria do mercado financeiro, certo?

Portanto, a partir de uma negociação bem definida, as empresas podem trabalhar em conjunto a fim de divulgar a imagem uma da outra, numa perfeita parceria que seja benéfica para os dois lados.

Quais são as vantagens do Co-marketing?

Algumas das principais vantagens que o co-marketing oferece sem dúvidas estão relacionadas com o aumento de público e, consequentemente, com a lucratividade nos negócios.

Quando as empresas trabalham em conjunto, automaticamente possuem a chance de alcançar o público uma da outra, fazendo com que o número de clientes de ambas as companhias possa aumentar de maneira significativa.

Além disso, o lucro não fica restrito somente a essa questão, mas também ao fato de que os custos com marketing são igualmente divididos entre as sociedades envolvidas. Uma vez que a empresa consegue gastar menos com sua produção sem alterar a qualidade do serviço, certamente é capaz de ganhar mais dinheiro.

Por falar em sociedades, o Co-marketing tem poder sobre isso?

Conforme falamos anteriormente, o co-marketing não passa de uma estratégia para alavancar a lucratividade através da divulgação digital das marcas em acordo. Sendo assim, essa alternativa comercial não influencia em nada na administração de cada empresa em particular.

Pode haver, sim, um contrato que formalize a parceria entre as corporações, mas nada além disso. As gestões tecnológica, jurídica, contábil e quaisquer outras não sofrem o menor tipo de modificação a partir dessa "união".

É tudo uma questão de estratégia comercial, apenas...

Qual é a diferença entre Co-marketing e Patrocínio?

Quando uma companhia é patrocinada, essa recebe determinada quantia para ostentar e divulgar a marca de um terceiro.

Um ótimo exemplo são os times de futebol, que são patrocinados por marcas esportivas, corporativas e assim por diante. Esses times, como parte do acordo, possui o nome ou identidade visual de suas patrocinadoras estampadas no uniforme.

A diferença entre essa situação e o Co-marketing é clara: na segunda opção, nenhuma empresa está pagando a outra para ostentar ou divulgar a sua própria marca! Muito pelo contrário, é um tipo de acordo realizado com base em benefícios bilaterais.

Ou seja, nenhuma companhia é mais beneficiada do que a outra. Assim como os interesses são mútuos, os gastos e a lucratividade também é.

Quais são os pontos importante a se considerar sobre o Co-marketing?

Para que duas pessoas - independentes da natureza - consigam trabalhar em conjunto, é necessário que alguns critérios importantes sejam levados em consideração.

Além de se relacionarem de alguma forma, como no exemplo anterior, também é preciso que um planejamento estratégico seja traçado, contendo definições do tipo: público alvo, meio midiático utilizado, como, quantas vezes, qual o nível de rentabilidade que pode trazer para ambas, quais são os riscos e demais questões a serem consideradas.

Afinal de contas, para associar a marca ao meio de comunicação de uma outra empresa espera-se - no mínimo! - que essa seja capaz de agrega valor ao produto da companhia, bem como a companhia tem obrigação de agregar valor a ela.

Termo do dia

Plano Cruzado

O que foi o Plano Cruzado? O Plano Cruzado foi um ajuste do governo federal implantado em 1986 para tentar controlar a economia ante o aumento…