Última modificação em 27 de novembro de 2020

O que é Asset Allocation?

Asset Allocation - ou "alocação de ativos", em Português - é um tipo de estratégia de distribuição de investimentos entre renda fixa e renda variável.

Ou seja, alocar ativos significa, basicamente, fazer uma distribuição equilibrada dos títulos que compõem a carteira de um investidor entre as mais variadas possibilidades do mercado financeiro.

Como o Asset Allocation funciona?

Conforme dissemos anteriormente, a alocação de ativos funciona com base numa distribuição de investimentos.

Ao longo dessa distribuição é interessante que algumas classes sejam respeitadas, como ações de empresas nacionais, ações estrangeiras, fundos Imobiliários, ações com rentabilidade pós-fixada e pré-fixada, de acordo com indexadores como IPCA, CDI, SELIC e assim por diante.

Perceba que há uma variedade de espécies de investimentos a ser explorada...

O asset allocation é caracterizado por lidar com títulos de menor risco e maior lucratividade a longo prazo. Porém, essa não é uma regra engessada. As porcentagens de investimento são distribuídas de acordo com cada perfil.

Quando falamos em perfil, estamos nos referindo a possíveis característica de um investidor - conservador, moderado ou arrojado/agressivo. Testes como suitability são capazes de mensurar tais características de uma pessoa, ou seja, o seu nível de tolerância quanto aos riscos do mercado.

Isso porque, do perfil conservador ao perfil agressivo, a aversão ao risco vai diminuindo gradativamente, sabe?

Portanto, de acordo com a preferência de cada investidor, é possível alocar os ativos da melhor maneira possível.

Quais são as vantagens do Asset Allocation?

Em primeiro lugar, podemos considerar a zona de conforto como principal vantagem da estratégia de alocação. Isso porque, conforme os ativos são distribuídos entre classes diferentes, menores são os riscos de perda ou prejuízo financeiro.

Uma carteira diversificada costuma ser vista com bons olhos pela maioria dos especialistas no assunto!

Uma outra vantagem a ser citada é a redução no custo dos investimentos, visto que o asset allocation buscar priorizar títulos mais baratos, mas com grandes chances de valorização a longo prazo.

Além disso, o investidor adepto a essa estratégia acaba compreendendo e dominando com mais facilidade as operações da própria carteira, reduzindo os custos com administradores ou taxas de serviços semelhantes.

Quais são os riscos do Asset Allocation?

Embora o investidor possa ter mais autonomia e propriedade sobre as aplicações, sem necessariamente pagar algum especialista para administrar sua carteira, esse é considerado um risco quando não pensado corretamente.

A decisão impulsiva de investir em ações sem um planejamento estratégico antecipado pode levar as aplicações de uma pessoa ao completo desequilíbrio. É importante ter cuidado e possuir, ao menos, o mínimo de conhecimento sobre o mercado financeiro.

Por mais que os ativos sejam distribuídos entre renda fixa e renda variável, é necessário que tais escolhas e decisões tenham fundamento e sejam coerentes com a realidade do investidor.

Além disso, também é preciso atentar-se aos vieses emocionais, que vez ou outra podem influenciar negativamente uma tomada de decisão. Sim, estamos puxando sardinha para o estudo da economia comportamental!

Como disse o economista Benjamin Graham: "o maior inimigo do um investidor é ele mesmo".

Veja abaixo os principais vieses que podem prejudicar a alocação de ativos - e livre-se já deles!

Temos alguns artigos específicos para tais vieses, vale a pena dar uma olhada! 

Termo do dia

Aposentadoria Integral

O que é Aposentadoria Integral? Aposentadoria Integral é o benefício recebido sem descontos. Um erro comum é acreditar que a aposentadoria integral corresponde a 100% do…