Última modificação em 18 de dezembro de 2020

O que é análise de sensitividade?

A análise de sensitividade é uma técnica que busca prever o resultado que é gerado por alterações em diferentes parâmetros ou atividades que compõem um processo. É ela que mede o grau de sensibilidade que cada um dos processos pode ter durante uma mudança.

É ela que mede o impacto — mesmo que hipotético — de diferentes tipos de mudança no processo como um todo. Além disso, também consegue medir quais mudanças influenciam o fluxo de trabalho, ou mesmo apenas uma atividade, e é extremamente útil para que seja possível determinar qual o impacto que uma pequena mudança pode ter na operação.

Conhecida também como análise what-if, é bastante utilizada para apoiar tomadas de decisões ou o desenvolvimento de recomendações com base na mudança de variáveis no modelo analítico. Já como teste de hipótese, funciona para quantificar os resultados por meio de modos diversos de alcançar o mesmo resultado no final do processo.

Para que serve uma análise de sensitividade?

A análise de sensitividade tem como maior objetivo o de entender como cada uma das partes atua na conclusão de um produto final. Isso só é possível ao compreender como cada uma delas age e contribui para o alcance desse resultado.

Para explicar de uma forma mais simples, é só imaginar em todas as variáveis que podem interferir nos lucros de uma empresa. Entre elas, estão os custos, os impostos, a receita, a produtividade, a rentabilidade, economia de escala, inadimplência e muitos outros.

É preciso, então, compreender como todos esses elementos atuam — e interferem — na obtenção do lucro da empresa. Além disso, também é preciso mensurar o impacto que cada um deles pode causar nos resultados esperados. Com uma boa análise de sensitividade, é possível elaborar diferentes cenários e, para cada um deles, saber responder sobre o impacto da alteração de variáveis.

Qual é a relação entre a análise de sensitividade e o valuation?

O valuation, de forma bastante resumida, é a prática em que se estima o valor dos ativos financeiros. Como em qualquer estimativa, é muito importante que a análise de sensitividade financeira seja levada em consideração, já que é muito difícil — senão impossível — prever o futuro com precisão.

A análise de sensitividade no valuation, então, tem o papel justamente de fazer com que o investidor consiga saber sobre a precificação do ativo em cenários diferentes. É preciso pontuar também que existem outros fatores variáveis que afetam o valuation, como as margens de lucro esperadas e a taxa de crescimento tanto no período selecionado quanto na perpetuidade. Uma mudança, a menor que seja, em qualquer um desses fatores pode afetar o resultado de forma drástica.

Como é feita uma análise de sensitividade em um investimento?

Todo investidor tem como maior objetivo ter retorno sobre o dinheiro que foi aplicado. Sendo assim, ele pode utilizar a análise de sensitividade em diversas questões que envolvem o mercado de ações. É possível utilizá-la para ter uma estimativa sobre:

Além desses, outros pontos podem ser levantados durante uma análise de sensitividade. O mais importante é que ela sempre leve em consideração questões relevantes que tenham influência real sobre os resultados do valor investido. Além disso, também é necessário que o máximo de precisão nos dados relacionados às variáveis seja utilizada.

Dessa forma, será possível realizar uma análise de sensitividade com maior certeza, mesmo com todas as incertezas da criação de cenários. Por esse motivo, utilizar esse método é uma excelente forma de fazer previsões tanto para empresas quanto para investidores que precisam conhecer as variáveis de uma aplicação financeira antes de investir.

Termo do dia

ECM – Equity Capital Market

O que é Equity Capital Market (ECM)? O Equity Capital Market (ECM) é um mercado utilizado com a finalidade de buscar recursos para o capital próprio…