Logo Mais Retorno
Empresa

Saiba o que são as empresas de valor e por que elas podem proteger o patrimônio do investidor

São empresas tradicionais, bem administradas, mas que estejam sendo negociadas com descontos

Data de publicação:22/07/2022 às 09:02 -
Atualizado 6 meses atrás
Compartilhe:

Dentro do mercado financeiro, um investidor pode adotar diversos tipos de estratégias em busca de um objetivo comum: o aumento do seu patrimônio. De um modo geral, falamos muito sobre empresas de crescimento, com foco em valorização, e ações de dividendos, com foco na distribuição de rendimentos. Mas e as empresas de valor, o que são?

empresas de valor
Empresas de valor partem da estratégia de value investing. | Foto: reprodução

Apesar dessas estratégias se ramificarem em muitas outras (e da escolha de qual caminho seguir depende diretamente do próprio perfil de investidor), há sempre uma parcela do nosso portfólio que nós gostamos de manter com uma maior proteção. 

Ou seja, ainda que você seja um investidor arrojado ou agressivo e goste de expor o seu capital em negócios com bom potencial de crescimento, sempre há uma parcela do seu capital que deve estar mais protegida. Sabemos, afinal, que bons retornos estão associados a riscos maiores. 

Neste artigo, portanto, vamos falar um pouco sobre o que chamamos de "empresas de valor": negócios sólidos e consistentes que oferecem uma característica mais defensiva ao portfólio, mas sem abrir mão de valorização e crescimento. 

O que é uma empresa de valor? 

O conceito de uma empresa de valor se origina em uma das estratégias mais comuns de investimentos no mercado acionário: o investimento em valor (Value Investing). A técnica foi adotada, entre outros grandes investidores, pelo renomado Warren Buffett

O investimento em valor consiste em buscar por empresas que sejam boas, mas que estejam sendo negociadas com um desconto em relação ao seu "preço justo". Dessa forma, nós podemos nos associar a bons negócios, mas pagando um valor menor do que ela realmente vale — algo que, naturalmente, reduz os riscos de investimentos. 

Dessa metodologia se origina a ideia de uma "empresa de valor", que consiste em um negócio sólido e consistente, protegido de eventuais crises, mas que ainda assim se configura em uma boa oportunidade de investimento para o longo prazo. 

Importante mencionar que, assim como todas as ações, uma empresa de valor terá os seus papéis expostos às oscilações de mercado em função da negociação dos investidores. No entanto, elas oferecem um conjunto de características que reduzem um pouco a sua volatilidade em relação a outros tipos de companhias. 

Quais são as características de uma empresa de valor? 

Quais seriam então essas características defensivas de uma empresa de valor? Abaixo, nós comentamos alguns dos pontos comuns a esses negócios, conferindo às organizações um perfil de menor risco para os seus investidores, algo que pode ser utilizado para dar maior proteção à sua carteira de ativos.  

  • Grande porte: uma companhia defensiva costuma ter grande porte, com uma robusta gestão financeira. São negócios que não se abalam tanto em crises e, caso as enfrentem, costumam estar preparados. As principais empresas desse grupo são classificadas como "too big to fail" (grandes demais para quebrar). 
  • Domínio de mercado: outra característica comum às grandes empresas é o domínio de market share. Elas possuem um público fidelizado e, inclusive, em um cenário econômico desafiador, tendem a se beneficiar da redução de concorrentes. É claro que uma crise pode impactar o negócio, mas não a ponto de colocá-lo em risco. 
  • Baixa ciclicidade: companhias defensivas também estão menos expostas ao ciclo econômico do país. Ou seja, caso os juros aumentem, o impacto no negócio tende a ser menor do que aqueles negócios que possuem uma estratégia de crescimento. 
  • Previsibilidade de receitas: por fim, empresas de valor também possuem uma maior previsibilidade de receitas, o que significa que seus lucros são mais previsíveis. Não por acaso, são companhias que costumam distribuir dividendos aos seus acionistas. 

Exemplos de empresas de valor 

Para que essas características fiquem mais fáceis de entender e assimilar, vamos a seguir conferir alguns exemplos práticos de companhias que possuem uma estrutura mais defensiva, sendo pertinentes para essa estratégia de proteção patrimonial. 

Importante destacar que se tratam de exemplos com fins educativos. Portanto, essa não é uma recomendação de investimento e você deve avaliar qualquer empresa antes de investir o seu capital, ok? Além disso, a classificação dessas empresas pode mudar de acordo com a conjuntura político-econômica e social do País e mundial.

Banco Itaú 

Um exemplo bem conhecido entre brasileiros de uma empresa de valor é o Banco Itaú. Por ser a maior instituição financeira do mercado privado, o Itaú oferece uma estrutura de grande porte, além de uma excelente participação no market share bancário — que é altamente competitivo. 

Existem ainda características que oferecem uma maior tranquilidade ao investidor como o potencial de crescimento da empresa mesmo já consolidada. Isso pode ser visto em sua participação na XP Investimentos (quando a corretora ainda não tinha a força atual) ou a entrada no mercado digital com o ITI. 

Além disso, o setor bancário oferece um perfil defensivo na medida em que se beneficia de um aumento das taxas de juros — ao contrário da maior parte dos segmentos, onde esse movimento torna o endividamento mais caro e aumenta o risco de investimentos para crescimento.

No gráfico abaixo, veja como a ação performa muito bem no longo prazo, apesar de uma volatilidade normal para o mercado de ações em alguns momentos. O Itaú se valorizou mais de quatro vezes acima do CDI, por exemplo. Você pode conferir esses e outros dados sobre a empresa na nossa ferramenta de comparação de ativos.

empresas de valor
Gráfico de rentabilidade do banco Itaú na plataforma Mais Retorno

JP Morgan 

Ainda dentro do setor financeiro, outra empresa de valor que ajuda a defender o seu portfólio é o JP Morgan. A instituição financeira possui mais de três milhões de dólares em ativos e é simplesmente o maior banco dos Estados Unidos — que por sua vez representa a principal economia global. 

A vantagem de investir no JP Morgan em relação ao Itaú, pensando em uma estratégia defensiva, está justamente no mercado americano, que apresenta uma maior estabilidade em relação ao Brasil. Ademais, a companhia ainda se enquadra no grupo de empresas "too big to fail", sendo uma proteção natural pelo próprio porte da organização. 

Historicamente, o JP Morgan também é uma ação defensiva, reagindo menos a momentos desafiadores do mercado. Você pode investir na empresa usando dos seus BDRs listados na nossa bolsa de valores. O código de negociação é JPMC34.

empresas de valor
Gráfico de rentabilidade do banco JP Morgan na plataforma Mais Retorno

Taesa 

Outro segmento que se encaixa bem para uma estratégia defensiva é o de energia elétrica. Afinal, mesmo em períodos de crises, a população não deixará de consumir energia em suas casas, concorda? E a Taesa é uma ótima alternativa para esse objetivo. 

Dentro do segmento, entretanto, existem três grupos de empresas que atuam em diferentes fases da cadeia produtiva:  

  • Geradoras: responsáveis pela produção da energia em si. 
  • Transmissoras: responsáveis pelo envio da energia produzida para os centros de distribuição. 
  • Distribuidoras: finalizam o processo, enviando a energia dos centros de distribuição para a casa dos clientes finais. 

Neste processo, as transmissoras são aquelas que possuem menor risco operacional. Elas, afinal, não dependem tanto dos níveis de água, nem da estrutura que leva a energia para os clientes. E isso torna o investimento ideal tanto por ser um setor defensivo, como ainda reduzir os riscos da empresa. 

taesa
Gráfico de rentabilidade da empresa Taesa na plataforma Mais Retorno

Pfizer 

Por fim, ainda pensando em negócios que dependam menos da economia, podemos olhar para o setor de saúde. Existem ótimas empresas no Brasil, como a Raia Drogasil, que oferecem um sistema protegido contra o ciclo econômico. Entretanto, também vale a pena observar o mercado global. 

Neste sentido, a Pfizer pode ser uma boa opção, especialmente com a evolução da tecnologia, que traz estudos e o desenvolvimento de vacinas de forma cada vez mais avançada. Vale lembrar que os projetos bem sucedidos são convertidos em patentes, que conferem uma proteção ao desenvolvimento da própria empresa e uma maior previsibilidade para as suas receitas.

Por ser uma empresa estrangeira, você também pode usar dos BDRs para investir na Pfizer. O código de negociação é PFIZ34 e a companhia se valorizou, desde 2011, mais de seis vezes acima do CDI.

empresas de valor
Gráfico de rentabilidade da empresa Pfizer na plataforma Mais Retorno
Sobre o autor
Stéfano Bozza
Formado em Administração pela PUC-SP. Trabalhou em empresas do segmento financeiro (Itaú BBA) e varejo (BRMALLS) até 2016, quando iniciou a jornada de produção de conteúdo para a internet com foco em finanças.

Inscreva-se em nossa newsletter