Economia

Muita expectativa do mercado financeiro em torno de uma reunião do Fed (Federal Reserve, banco central dos EUA) agora no meio da tarde desta quarta-feira, 28, que terminou com mais do mesmo, sem novidades em relação ao encontro anterior, realizado em 16 de junho.

A taxa de juros do Fed funds, juros de curto prazo como a Selic brasileira, foi mantida em um intervalo entre zero e 0,25% ao ano, por decisão unânime de integrantes da equipe do Fed.

reunião do fed
Fachada do prédio do Federal Reserve nos EUA

A expectativa do mercado em torno de possível corte de estímulos monetários, pela redução gradual da compra de ativos pelo Fed, também foi frustrada. Para alívio dos mercados, que temiam pela medida.

“A reunião do Fed não trouxe nenhuma surpresa, a ponto de as taxas de juros dos Treasuries (títulos de dez anos do Tesouro americano e referência de juros para o mercado financeiro global) terem recuado em seguida”, analisa Camila Abdelmalack, economista-chefe da Veedha Investimentos.

Camila diz que agora é preciso guardar a ata desta reunião, para ver se traz alguma referência a possível mudança na política de estímulos monetários, a principal preocupação de investidores e mercados. “Foi na ata da última reunião que se levantou uma discussão que sinalizou possível alteração na política de estímulos monetários, com redução gradual do programa de compra de ativos pelo Fed.

Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos, entende que uma decisão sobre corte gradual na compra de ativos foi empurrada mais à frente pelo comunicado que se seguiu à reunião do Fed. Para ele, o artigo 4º do documento menciona a continuidade do programa de compra de R$ 120 bilhões mensais em ativos, a menos que ocorra um progresso na direção do pleno emprego e da recuperação econômica nos EUA.

“O comunicado sugere que os integrantes do Fed devem continuar analisando o cenário por mais tempo antes de decidir pela redução de compra de ativos”, acredita o estrategista da RB Investimentos.

O mercado financeiro reagiu positivamente à decisão do Fed. No fechamento desta quarta-feira, a B3 subiu 1,34%, para 126.285,59 pontos, e o dólar recuou 1,31%, para R$ 5,11.

Imagem do autor

Colaborador do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Veja mais Ver mais