Renda Fixa

Dentre as aplicações mais comuns, a caderneta de poupança é, sem dúvida, uma das mais populares no Brasil. Entretanto, considerando as alternativas do mercado de investimentos, sua rentabilidade é também uma das menores — apesar da segurança do ativo. De modo geral, isso ocorre porque a rentabilidade está atrelada aos indicadores financeiros, como a taxa básica de juros (Selic) e a conjuntura econômica.

No artigo de hoje vamos mostrar mais detalhes sobre a poupança e quanto rende 15 mil nesse tipo de aplicação. Acompanhe!

O que é Poupança?

A poupança é um tipo de investimento indicado para indivíduos mais conservadores. Basicamente se trata de uma conta bancária que pode ser utilizada para poupar dinheiro e ainda ter um retorno sobre o valor aplicado.

Em termos práticos, tanto a liquidez quanto a praticidade de se realizar aportes na poupança tornaram esse investimento muito popular entre os brasileiros. De acordo com o Banco Central, em 2019 haviam mais de 158 milhões de usuários ativos na modalidade, ou seja, aproximadamente 75% da população total do Brasil.

Apesar de contar com uma rentabilidade mínima, as vantagens desse tipo de aplicação passam diretamente pela possibilidade de fazer retiradas a qualquer momento, tanto via caixas eletrônicos ou transferências bancárias, por exemplo. A liquidez, porém, ocorre apenas a cada 30 dias. Logo, o percentual apenas é pago na data de “aniversário da poupança”.

Como funciona a Poupança?

Além da facilidade de movimentação da conta poupança, sobre esse tipo de aplicação também não incidem nenhuma cobrança de tarifas como abertura da conta ou manutenção, entre outros serviços bancários. Ademais, como já destacamos, o dinheiro aplicado na poupança apenas tem rendimento mensal.

Sendo assim, se você depositar mil reais em 30 de abril, por exemplo, só poderá sacar o valor acrescido de juros no dia 30 de maio. Portanto, a aplicação terá um rendimento sempre no dia 30 de cada mês. Ademais, caso sejam realizados novos aportes em datas diferentes, consequentemente haverá diferentes datas de resgate — já que cada uma corresponderá ao “aniversário” da própria aplicação.

Nos últimos anos, a rentabilidade anual da poupança vem sendo influenciada negativamente em razão da inflação. Basicamente existem duas possibilidades para determinar a rentabilidade da poupança. São elas:

Com a taxa básica de juros em 4,25% atualmente, de acordo com dados de junho/2020, o rendimento da poupança segue, portanto, as regras do segundo cenário supracitado, ou seja, 0,70 x 4,25% + TR.

Quanto rende 15 mil na Poupança?

Para calcular o rendimento da caderneta de poupança e descobrir o quanto renderia uma aplicação de 15 mil reais é preciso verificar o valor da taxa Selic, conforme já destacamos anteriormente. Seguindo os dados atuais, um aporte de 15 mil reais na poupança pode ter um rendimento de 3,85% ao ano, visto que a taxa referencial é de 0%. 

Vale lembrar que é preciso considerar também o período, aportes mensais, montante inicial e os juros compostos. Nesse contexto, confira, abaixo, como ficaria o rendimento do valor destacado, com nenhum aporte mensal durante os próximos 5 anos:

De acordo com essa simulação e um total de aporte de 15 mil reais, os juros totais seriam de R$ 3.118,55 dentro de um período de 60 meses, ou seja, 5 anos. É válido lembrar, porém, que não estão sendo considerados os descontos referentes a taxas e impostos — além de se tratar de uma porcentagem da expectativa de rentabilidade bruta por ano.

Vale a pena investir na Poupança?

Em razão da queda histórica da taxa básica de juros, a poupança se tornou um tipo de investimento com menor rentabilidade, perdendo inclusive para a inflação. Em 2020, por exemplo, a modalidade teve um rendimento de apenas 1,99%, ante 4,52% do IPCA, índice que mede a inflação do país pelo IBGE.

Em termos práticos, isso quer dizer que o dinheiro investido na poupança deixou de ter um grande poder de compra. Apesar disso, no começo de 2021 ainda haviam mais de 22 mil contas poupanças com saldo superior a 1 milhão de reais. Com isso, é possível inferir que as facilidades desse tipo de investimento, bem como a sua popularidade, ainda são fatores determinantes para boa parte da população.

Por outro lado, a desvantagem é que a poupança apresenta uma rentabilidade baixa, sendo atualmente o equivalente a 70% da taxa Selic. Como ela está em 5,5% ao ano, a poupança rende um pouco melhor — mas ainda bem menos que alguns ativos de renda fixa —: 3,85% ao ano.

Por fim, outra desvantagem, que também já citamos, é o prazo determinado para a liquidez dos investimentos na chamada “data de aniversário”. Afinal, se o investidor precisa fazer suas retiradas antes do período estabelecido, não haverá rendimento sobre o saldo aplicado.

Onde investir 15 mil?

Assim como qualquer outro investimento, a poupança apresenta vantagens e desvantagens importantes. Dessa forma, embora a segurança e a isenção do Imposto de Renda configuram benefícios que devem ser considerados, a baixa rentabilidade é um ponto bastante negativo para quem deseja obter uma maior margem de ganho.

Nesse sentido, existem alguns investimentos que oferecem retorno mais atrativo seja no mercado de renda fixa ou variável. Dessa forma, aqueles que tem um perfil de investimento mais moderado ou até mesmo arrojado, considerar outras aplicações pode ser interessante para conquistar uma maior rentabilidade com um aporte de 15 mil reais, como o CDB, Tesouro Direto, LCI, LCA, entre outros.

Tão seguros e mais rentáveis do que a poupança, esse tipo de investimento pode ser uma alternativa interessante. Porém, destaca-se a necessidade de ter cuidado para realizar uma escolha de fato benéfica. Por isso, se deseja entender mais sobre o mercado de investimentos, não deixe de conferir nossos artigos sobre Renda Fixa.

Imagem do autor

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mercado Financeiro
Renda Fixa
Renda Fixa
Economia
Veja mais Ver mais