Logo Mais Retorno
Economia

Puxada por TI, alta de Serviços é a mais forte para novembro da série do IBGE

Depois de cair 0,4% em outubro e 0,1% em novembro, Tecnologia da Informação sobe mais de 10% em novembro

Data de publicação:13/01/2022 às 13:07 -
Atualizado 6 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O aumento de 2,4% no volume de serviços prestados na passagem de outubro para novembro foi o mais intenso para esse período do ano dentro da série histórica da Pesquisa Mensal de Serviços, iniciada em 2011 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Embora quatro das cinco atividades pesquisadas tenham registrado crescimento, o bom desempenho foi turbinado pelo subsetor de tecnologia da informação, que teve um avanço de 10,7%, apontou Rodrigo Lobo, gerente da Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE.

Serviços
Foto: Envato

"Sem dúvida nenhuma, mesmo que tenha havido uma disseminação de taxas positivas em novembro ante outubro, o ganho deste mês ficou com as empresas desse segmento de tecnologia da informação, que neste mês trouxe uma taxa de 10,7%. É a taxa mais intensa desde janeiro de 2018, quando tinha crescido 11,8%", lembrou Lobo.

O avanço no volume de serviços prestados em novembro elimina completamente a perda de 2,2% acumulada nos dois meses anteriores: setembro (-0,6%) e outubro (-1,6%).

"O setor de serviços alcança, ou melhor, iguala o nível (de operação) de dezembro de 2015, quase seis anos", disse Rodrigo Lobo. "(A prestação de serviços) Volta àquele patamar", completou.

A taxa de volume de serviços prestados em 12 meses alcançou 9,5% em novembro, a maior da série histórica, que nesse tipo de comparação foi iniciada em dezembro de 2012.

Serviços turbinados

O avanço anual dos serviços de10,7% veio acima das expectativas de mercado, que projetava um crescimento em torno de 7%.

Para o analista da XP Rodolfo Margato, a diferença entre as estimativas está ligada aos números mais fortes em dois segmentos: um é justamente o de “Tecnologia da Informação”, com expansão de 10,7% em novembro, após retração de 0,4% em outubro e 0,1% em setembro; e o de “Transporte Aéreo” , com aumento de 7,6% em novembro, após contração acumulada de quase 14% nos dois meses anteriores.

Ainda em relação aos dados desagregados, o segmento de “Serviços Prestados às Famílias” permaneceu em rota de firme recuperação, ao evidenciar a nona elevação consecutiva na base de comparação mensal, com alta de 2,8% em novembro após 1,9% em outubro.

A expectativa do analista é de que tais serviços continuem em tendência ascendente nos próximos meses, embora a rápida disseminação da variante Ômicron da Covid-19 deva levar a menor ritmo de crescimento no início de 2022./Com Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!