Empresa

A receita bruta da Nestlé avançou 7,7% no primeiro trimestre desse ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, chegando a 21,1 bilhões de francos suíços - cerca de US$ 23,01 bilhões - ante 20,81 bilhões de francos suíços obtidos no primeiro trimestre de 2020.

As informações foram divulgadas pela empresa nesta quinta-feira, 22. Os resultados superaram as expectativas dos analistas, que esperavam receita de 20,16 bilhões de francos suíços. Na bolsa de Zurique, na Suíça, os papéis da companhia estão valorizados ao longo do dia. Às 13h19, registravam alta de 2,88%.

Crescimento da receita da empresa foi de cerca de US$ 23 bilhões nos três primeiros meses do ano - Foto: Divulgação

O desempenho trimestral da companhia interrompe uma sequência de quedas na receita, por conta de uma demanda deprimida pela pandemia do novo coronavírus.

No período, o crescimento orgânico da companhia foi de 7,7% e os preços aumentaram 1,2%, em razão da inflação nos preços de insumos.

Para o acumulado do ano fiscal de 2021, a Nestlé manteve as perspectivas financeiras. "As vendas no varejo tiveram um crescimento sólido e os canais externos apresentaram sinais de melhora. Por isso, confirmamos nossa projeção para o ano e nossa perspectiva de médio prazo de crescimento orgânico sustentado de um dígito", afirmou a empresa, em comunicado divulgado para investidores e imprensa.

Marcas de café impulsionaram o crescimento no período

As vendas da companhia vinham sendo impulsionadas pelo negócio de alimentação para pets - Purina PetCare -, mas, neste último trimestre, o retorno da forte demanda por café, ou seja, por produtos das marcas Nespresso, Nescafé e Starbucks, impulsionou o seu crescimento orgânico, afirmou a empresa em comunicado para divulgação de resultados.

A empresa também informou que as vendas de pratos preparados, alimentos vegetarianos, produtos de confeitaria e o segmento Health Science aceleraram no período, enquanto as vendas para nutrição infantil e na área de águas caíram.

As vendas por canais eletrônicos cresceram 39,6% no primeiro trimestre, somando 14,5% das vendas totais da empresa. A Nestlé disse, ainda, que desinvestimentos recentes e variações cambiais desfavoráveis reduziram as vendas em 6,3%.

Imagem do autor

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Economia
Empresa
Empresa
Empresa
Veja mais Ver mais