Economia

Neoenergia tem lucro líquido de R$ 1,007 bi no 1º trimestre

O lucro líquido da Neoenergia avançou 75% no primeiro trimestre deste ano, em comparação com igual período do ano passado, para R$ 1,007 bilhão. Entre janeiro…

Data de publicação:07/05/2021 às 10:07 - Atualizado 7 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O lucro líquido da Neoenergia avançou 75% no primeiro trimestre deste ano, em comparação com igual período do ano passado, para R$ 1,007 bilhão. Entre janeiro e março, a receita líquida da empresa ficou em R$ 8,580 bilhões, crescimento de 27%.

Foto: envato
Transmissão de energia elétrica - Foto: Envato

O Ebitda (lucro antes de juro, impostos, depreciação e amortização) aumentou 50% no período, para R$ 2,284 bilhões.

As despesas operacionais ficaram estáveis em relação ao primeiro trimestre do ano passado, e totalizaram R$ 801 milhões. Os papéis da companhia registraram alta de 0,24% nesta sexta-feira, 7.

Investimentos em distribuição e transmissão

Os investimentos previstos para o período foram mantidos, e o Capex da empresa no trimestre ficaram em R$ 1,8 bilhão, alta de 89%, em base anual de comparação.

Destacam-se os aportes de R$ 1,3 bilhão nas áreas de distribuição e transmissão, que fizeram a empresa alcançar 1.091 quilômetros (Km) de linhas de transmissão em operação e aproximadamente 5,5 mil Km em construção, já considerando o lote arrematado no leilão de dezembro de 2020.

No segmento de distribuição, a empresa destacou a incorporação da CEB, que passa a ser chamada de Neoenergia Distribuição Brasília. Durante o primeiro trimestre, a concessão foi administrada pela companhia por 28 dias.

A Neoenergia também destacou entre o investimento de R$ 416 milhões para as obras dos complexos eólicos Chafariz, de 471,2 megawatts (MW) e Oitis com 566,5 MW. A conclusão das obras está prevista para 2022, e quando estiverem prontos, a capacidade instalada de geração eólica da empresa chegará a 1,5 gigawatts (GW).

Segundo a empresa, no primeiro trimestre a empresa tinha 17 parques eólicos operacionais, e os novos empreendimentos incluirão 27 novos parques eólicos.

Na geração hídrica, foram investidos R$ 45 milhões, considerando R$ 35 milhões de ativo inatingível relativo ao acordo do risco hidrológico (GSF, da sigla em inglês) de Itapebi. / com Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
Mais RetornoA Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!
Ordem a mercado

Ordem a mercado

O que é ordem a mercado? Ao comprar ou vender ações na bolsa de valores, investidores geralmente têm as negociações mediadas por corretores particulares ou agências...

  CONTINUAR LENDO