Mercado Financeiro

Não é segredo que Jack Dorsey, CEO do Twitter e da Square, adora bitcoin, a criptomoeda de maior valor de mercado. Não é só isso. O bilionário, recentemente, passou a considerar o bitcoin como um projeto para trabalhar e, com a Square, empresa de pagamentos digitais, comprou mais de US$ 170 milhões desta moeda digital.

Na última segunda-feira, 16, Dorsey informou que por meio da rede social que ele mesmo ajudou a fundar que, agora, também está tentando minerar bitcoin por meio da Compass Mining. Este é um serviço que hospeda, fornece e opera plataformas de mineração de criptomoedas para mineradores individuais que não querem se preocupar com a compra e manutenção de equipamentos de mineração.

Jack Dorsey minerar bitcoin
Jack Dorsey, co-fundador e CEO do Twitter e da Square

A Bitcoin opera em um modelo de prova de trabalho (PoW, na sigla em inglês), em que os mineradores devem competir para resolver quebra-cabeças complexos a fim de validar as transações.

O processo não é fácil: requer muita energia e capacidade de computador, o que não é barato. Os próprios computadores, junto com outros equipamentos, também podem ser muito caros. Alguns críticos dizem que o processo de mineração também é prejudicial ao meio ambiente. Outros discordam.

O custo para comprar um hardware de mineração da Compass Mining começa em US$ 8.200. Historicamente, os mineradores da Compass ganham cerca de US$ 33 em lucro por dia, de acordo com o site da empresa.

Por que minerar bitcoin?

Esse não é um projeto viável para qualquer pessoa, mas há muitos motivos potenciais pelos quais Dorsey pode querer explorar a mineração, mesmo que ele não tenha confirmado nada ainda.

Por meio da mineração, os investidores em bitcoins podem começar a entender o processo em primeira mão, além de apenas comprar a moeda digital. Também é possível ganhar mais dinheiro, uma vez que a cotação do bitcoin hoje está no topo do pódio, quando comparado a outras criptomoedas, embora os investidores também possam comprar ações fracionárias chamadas satoshis.

Este não é um movimento surpreendente para Dorsey, que apoiou tanto pessoal quanto profissionalmente o bitcoin muitas vezes no passado. Durante a conferência “The B-Word”, evento organizado pelo Crypto Council for Innovation - uma aliança global de líderes da indústria de criptomoedas - em julho, Dorsey reiterou sua paixão pela moeda digital e disse que espera que isso traga a paz mundial.

Em outra oportunidade, na Conferência Bitcoin 2021 em junho, Dorsey explicou que vê o ativo como uma forma de se proteger contra a desvalorização da moeda americana e agilizar as transferências de fundos através das fronteiras.

No fechamento de mercado desta quinta-feira, 19, o bitcoin era cotado a US$ 46.656,70. / Texto originalmente publicado no site americano da CNBC

Imagem do autor

Repórter na Mais Retorno

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais