Logo Mais Retorno
Imposto de Renda

IR 2022: como declarar ações do Itaú e da XP após a cisão no ano passado

Não chega a ser difícil a atualização das ações, mas há detalhes no cálculo

Data de publicação:28/03/2022 às 00:30 -
Atualizado 2 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

É especialmente em abril que os brasileiros passam a ser preocupar mais com as questões do Imposto de Renda, uma vez que o prazo para entregar a declaração termina no último dia útil do mês, 29. Uma das dúvidas mais frequentes entre investidores este ano é sobre como lançar suas posições em papeis do Itaú e da XP, depois da cisão das empresas no ano passado.

ações do Itaú
Especialistas esclarecem dúvidas sobre como declarar as ações do Itaú e XP no IR após a cisão entre as duas companhias - Foto: Reprodução

Com a operação, os investidores que possuíam papeis do Itaú antes de 1 de outubro de 2021 terão agora de promover uma atualização de suas carteiras, e para isso terão de saber qual o novo custo de aquisição, tanto das ações do Itaú (ITUB3 e ITUB4) como da XP (XPBR31 - um BDR negociado na B3), e também qual a quantidade desses papeis.

Quem dá o passo a passo e orienta o investidor a encontrar os valores e quantidade de papeis é a especialista no assunto Alice Porto, a 'Contadora da Bolsa'.

"Investidor que tinha ITUB3 e ITUB4 na carteira antes da cisão deve primeiro fazer um cálculo para saber como fica a sua carteira, qual o custo de aquisição que essas ações vão ter, quantas ações de XPBR31 vai receber e qual o cálculo da sobra. E mais. Caso não tenha vendido nada até 31 de dezembro de 2021, esse investidor terá de fazer uma atualização de sua carteira para lançamento na ficha de Bens e Direitos".

Alice Porto, especialista em tributação de ações

Cálculo do custo de aquisição

Valor de aquisição de XP

Para chegar ao valor de aquisição da XPBR31, considere o total investido em ITUB3 e ITUB4, sempre pelo preço de aquisição (e não pelo valor de mercado), e multiplique por 6,607. O resultado encontrado é o preço de compra da XPBR31.

Valor de aquisição de Itaú

Já para saber o novo valor de aquisição das ITUBs, você vai pegar o custo de aquisição original das ações e abater desse valor atualizado encontrado no cálculo anterior para a XPBR31. A diferença é o valor de aquisição das ITUBs, 3 e 4.

Valor investido em ações do Itaú muda

"Importante dizer que se você tinha, por exemplo, R$ 5 mil de ações do Itaú antes da cisão, com a operação você pode não ter mais esses R$ 5 mil nesses papéis" explica Alice, mas um valor inferior. E isso porque desse total será subtraído o total que foi transformado em BDRs da XP.

No entanto, "somando o total em reais encontrado para Itaú com o total que passa a possuir de XPBR31, o patrimônio permanece o mesmo em reais".

Ela explica que o cálculo deve ser feito apenas para dividir o patrimônio entre os dois ativos, mas a soma do patrimônio continua a mesma, assim como a quantidade que o investidor possui de ações do Itaú.

Caso tenha vendido esses papeis até 31 de dezembro de 2021, o investidor precisa informar se houve lucro ou prejuízo.

O que acontece com as sobras de XP

A especialista chama a atenção para a conversão das ações do Itaú em ações da XP. No cálculo para encontrar a quantidade de papeis da XP que vai receber, o investidor deve dividir o total de ações do Itaú (ITUB3 e ITUB4) que possui por 43,31. O resultado correponde ao número de papeis de XPBR31.

Essa operação não resulta em número inteiro, mas em decimais. O arrendamento deverá ser feito para baixo. Por exemplo, se você tem 100 ações de Itaú, ao dividir por 43,31, você chega a 2,31 XPBR31, e com o arredondamento, na prática, você vai receber duas ações de XPBR31.

Portanto quem não possuía um total abaixo de 43,31 em ações do Itaú não terá direito a receber BDRs da XP, mas esse dinheiro será creditado na conta do investidor.

Já as sobras que resultaram da conversão, no exemplo de 0,31, foram convertidas em reais e devem ter sido creditadas ao investidor em dezembro. Seja qual for o total delas será tributado pela alíquota de 15%. Se o resultado for inferior a R$ 10 não há necessidade de recolher, mas poderá ser abatido de eventuais lucros com ações.

Ela explica que os coeficientes de 6,067 e de 43,31 que são usados nos cálculo foram determinados em fato relevante emitido pela XP.

No site da 'Contadora da Bolsa' no menu 'facilidades' é possível fazer todos esses cálculos inserindo apenas os dados originais dos investimentos em ações do Itaú e da XP.

Sobre o autor
Regina Pitoscia
Editora do Portal Mais Retorno.