Renda Variável

O Banco do Brasil pagará mais dividendos em 2021. O percentual que será pago em março deste ano vai ser de 35,29%, em relação ao lucro líquido de 2020. De acordo com a instituição financeira, a distribuição de dividendos será ampliada para 40% em 2021.

Política de dividendos do Banco do Brasil

Desde o início da pandemia causada pelo Covid-19, o Conselho Monetário Nacional – CMN – limitou a distribuição de dividendos dos bancos brasileiros a 25%. A limitação tinha o objetivo de garantir recursos ao sistema financeiro nacional. No final de 2020, o CMN flexibilizou essa medida, uma vez que o sistema se mostrou resiliente. 

A partir daí, o Banco do Brasil revisou a política de dividendos. Esse valor foi definido pelo Conselho de Administração do Banco do Brasil, considerando as metas e projeções da instituição, o plano de capital, a necessidade de caixa, as perspectivas do mercado e as oportunidades de investimento existentes. 

Mas afinal, o que são os dividendos?

As empresas de capital aberto podem distribuir proventos para seus acionistas.  Os proventos são parte do lucro líquido. Há vários tipos de proventos: dividendos, juros sobre capital próprio, direitos de subscrição e bonificação. Todas as instituições que estão cadastradas na B3 – Bolsa de Valores do Brasil e fazem parte do mercado de ações têm por obrigação legal dividir parte dos seus lucros entre os acionistas. Por lei, o mínimo é de 25% dos lucros. 

Todos os proventos são pagos de forma proporcional à quantidade de ações. Saiba mais sobre cada tipo de provento:

Dividendos

Os dividendos são parte do lucro da empresa e são pagos em dinheiro. Ao comprar uma ação ordinária do Banco do Brasil, você terá direito de receber parte do seu lucro líquido.

Juros sobre capital próprio

Os juros sobre capital próprio – JCP – são proventos similares aos dividendos. A diferença é que a empresa pode contabilizar como despesas no resultado da companhia. Nesse provento, o acionista paga imposto de renda sobre o valor recebido. 

Direitos de subscrição

Quando a companhia emite mais ações, os investidores preferenciais possuem o direito de comprá-las antes mesmo delas entrarem no mercado de ações. Geralmente, são disponibilizadas com o valor abaixo de mercado. 

Bonificação

Distribuição de ações aos acionistas de forma gratuita, proporcionalmente às já possuídas. 

Como pagar os dividendos

Para pagar os dividendos, ou qualquer tipo de provento, o Conselho Administrativo da empresa define o período de arrecadamento e a data de pagamento. 

Feito isso, a empresa deve protocolar sua decisão na Comissão de Valores Mobiliários – CVM –, instituição vinculada ao Banco Central. Esse protocolo tem como objetivo tornar pública a decisão de pagamento dos dividendos, assim como datas e valores. A partir daí, os acionistas devem esperar os valores as serem creditados em conta. 

História do Banco do Brasil

O Banco do Brasil foi criado no Império pelo príncipe regente D. João, em 12 de outubro de 1808. No início, foi aberto o capital de mil e duzentas ações no valor de um conto de réis. Em 1821, a família Real saqueou o Banco do Brasil antes do retorno a Portugal, deixando-o em crise. Após a independência do país, a instituição se afundou ainda mais em crise e foi liquidado em 1833. 

Em 1851, o futuro barão e Visconde de Mauá recria uma nova instituição financeira com nome de Banco de Brasil, mais forte e ligado ao mercado de capitais. Em 1853, o Banco do Brasil se fundiu ao Banco Comercial do Rio de Janeiro, aumentando o capital consideravelmente. Essa fusão ocorreu sob a liderança do Visconde de Itaboraí. No ano de 1854, o Banco do Brasil realiza o primeiro concurso público para o cargo de escriturário. Até 1866, a instituição era o único órgão emissor brasileiro. 

Após a abolição da escravatura, em 1863, o Banco do Brasil abriu suas linhas de crédito para fazendeiros. Em 1960, a sede foi transferida para Brasília. Nove anos depois, o Banco do Brasil inaugurou uma filial em Nova Iorque. A partir de 1973, as ações do Banco do Brasil começaram a ser negociadas na Bolsa de Valores. 

Nos anos seguintes, a instituição criou diversas diretorias e instituições coligadas como Fundação Banco do Brasil, Brasilprev, BB Consórcios, BB Seguros, entre outras. Com mais de 200 de anos de sua fundação, o Banco do Brasil é a maior instituição financeiro do país, com mais de 27 milhões de clientes. 

Composição acionária do Banco do Brasil

O Banco do Brasil é a primeira empresa listada em bolsa de valores do Brasil. As ações do banco são negociadas sob o código BBAS3. Ao todo, são 2.865.417.020 de ações, sendo que:

Na sua totalidade, são 750 mil investidores. Desses, 735 mil são pessoa física. Nenhum investidor possui mais de 5% de ações. 

Pagamento de R$ 1,2 Bilhões de JCP

Em fevereiro, o Banco do Brasil anunciou que pagou R$ 1,2 bilhões de JCP aos seus acionistas, referentes ao resultado de 2020. O valor do pagamento de proventos foi de R$ 0,435773 por ação, pagos no início de março. 

Em 2020, o Banco do Brasil teve um lucro líquido contábil de R$ 13,9 bilhões, representando uma queda de 22% em relação a 2019. No ano retrasado, a instituição obteve um lucro de R$ 16,9 bilhões. O desempenho foi influenciado pela redução na linha dos riscos legais e o controle dos gastos administativos. 

Previsões para 2021

Com a saída do presidente André Brandão da presidência do Banco do Brasil, as ações sofreram uma queda de quase 6%. No entanto, as perspectivas para a instituição são positivas. A qualidade da carteira de crédito do banco é muito boa, promovendo um panorama para ações no médio e longo prazo. 

Além disso, o patrimônio líquido do Banco do Brasil alcançou o valor de R$ 1,5 trilhão. Esse montante ficou muito acima do segundo colocado, o Banco Itaú, com R$ 733 bilhões, lembrando que o Conselho Administrativo aprovou o aumento do pagamento aos dividendos do Banco do Brasil para 40%, tornando as ações da instituição ainda mais atrativas. 

Imagem do autor

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Renda Variável
Economia
Renda Variável
Renda Variável
Veja mais Ver mais