Finanças Pessoais

No último dia para a entrega da declaração do Imposto de Renda, algumas dicas importantes para quem aplicou em ações em 2020 e está obrigado a prestar contas ao Fisco para não ter o CPF bloqueado.

Há muito marinheiro de primeira viagem que, em decorrência da pandemia, passou a se interessar pelas aplicações em bolsa, só que sem inteirar-se dos detalhes do imposto e sem saber que tem obrigações a cumprir na declaração.

Quem vendeu ações deve informar o resultado mensal das operações na declaração para não ter CPF bloqueado, orienta Alice Porto

Quem vendeu ações com lucro tributável no ano passado e não entregar a declaração com a ficha de renda variável preenchida terá o CPF bloqueado em questão de um mês ou um pouco mais. “A Receita Federal vem estreitando o prazo para o bloqueio do CPF do investidor”, afirma Alice Porto, contadora e especialista em questões tributárias que envolvem as aplicações em bolsa. “O que demorava de dois a três anos hoje é feito no prazo de um mês”.

E quem fica sem CPF fica impedido de uma série de atividades como levantar um crédito, um financiamento imobiliário, tirar ou usar passaporte, entre outras. Portanto, quem investiu em ações e não preencheu a ficha de renda variável, trate de fazê-lo para evitar essa penalidade. Quem já entregou a declaração, e estiver nessas condições, procure o quanto antes entregar uma retificadora, orienta ela.

A contadora explica também que o fato de ter aplicações em bolsa não interfere na escolha do contribuinte no modelo da declaração. “Ele vai poder optar tanto pela simplificada como pela completa, a ficha de renda variável estará disponível nas duas”. 

No caso, o que vai determinar qual o modelo mais adequado serão outros dados da declaração. O principal deles ligado a gastos com saúde, com instrução ou dependentes. Quem tiver valores elevados dessas despesas (acima de R$ 16,8 mil) poderá ter vantagens em declarar pelo modelo completo, de modo a usar todas elas como deduções do imposto.

Caso contrário, convém usar o modelo simplificado, que oferece um desconto único de 20% sobre a base de cálculo do imposto, mas limitado a R$ 16.754,34. “Só precisa ficar atento que uma vez enviada a declaração original, será possível enviar uma retificadora se houver necessidade, para alterar qualquer dado, menos trocar de modelo", alerta Alice.

Imagem do autor

Editora do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Finanças Pessoais
Finanças Pessoais
Economia
Finanças Pessoais
Veja mais Ver mais