Logo Mais Retorno
Economia

Bolsas da Europa fecham em baixa, com queda nas commodities e de olho em BCE

Preocupações são com desaceleração do crescimento econômico e inflação persistente na região

Data de publicação:12/05/2022 às 16:37 -
Atualizado 13 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

As principais bolsas da Europa fecharam em queda nesta quinta-feira. O recuo do preço de commodities puxou para baixo ações ligadas ao setor. Além disso, ficaram no radar falas de dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) que sinalizaram alta de juros e resultado fraco do Produto Interno Bruto (PIB) no Reino Unido.

bolsas da europa
PIB do Reino Unido do 1º trimestre abaixo do esperado esteve no radar das bolsas da Europa - Foto: Reprodução

Analista-chefe para mercados da CMC Markets, Michael Hewson afirma que os mercados europeus hoje foram guiados por juros decrescentes de títulos e preços mais baixos de commodities, que apontam para um mercado cada vez mais preocupado com a desaceleração do crescimento econômico e uma inflação persistente.

O índice Stoxx600, composto por empresas de todo o continente, recuou 0,75%, a 424,40 pontos.

Na Bolsa de Londres, a BP caiu 4,70%, acompanhada pela Anglo American (-4,56%), Antofagasta (-4,46%), Glencore (-4,41%) e Shell (-3,28%) esta concordou em vender postos de gasolina na Rússia para a gigante petrolífera Lukoil. O FTSE 100 fechou em queda de 1,56%, a 7.233,34 pontos. Hewson observa que a JD Sports teve o principal ganho do dia, com alta de 6,60%, depois de informar resultados para o primeiro trimestre em linha com as expectativas de analistas.

O PIB do Reino Unido também foi monitorado, com avanço de 0,8% o primeiro trimestre deste ano, abaixo da expectativa de alta de 1,0% feita por analistas, segundo leitura preliminar oficial. O ING aponta a possibilidade de que o crescimento tenha se dado em janeiro e estagnado nos dois meses seguintes. O banco holandês projeta que para o próximo trimestre o crescimento deve ser negativo. Já a produção industrial caiu 0,2% em março ante fevereiro, frente projeção de leve alta.

Quanto ao BCE, discursos de dirigentes apontam para alta de juros logo após o fim do programa de compras de ativos, o chamado APP, como disse ontem a presidente Christine Lagarde. Nesta quinta, o presidente do Banco Central da Eslováquia, Peter Kazimir, afirmou que a instituição está pronta para subir os juros em julho. Já o presidente do BC da Irlanda, Gabriel Makhlouf, considerou realista movimentar os juros com o fim da compra de ativos, dada à inflação "preocupante".

Em Frankfurt, o DAX cedeu 0,64%, a 13.739,64 pontos, e em Paris, o CAC 40 caiu 1,01%, a 6.206,26 pontos. Acompanhando a volatilidade em Wall Street, o FTSE MIB, em Milão, também fechou em baixa de 0,49%, a 23566,23 pontos. Nas praças ibéricas, o PSI 20 caiu 2,33%, a 5655,29 pontos, e o IBEX 35 perdeu 1,35%, a 8.200,40 pontos. /Agência Estado

Quanto à guerra da Rússia na Ucrânia, Moscou ameaçou adotar medidas retaliatórias caso a Finlândia passe a integrar a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan)./Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!