Logo Mais Retorno
Conheça o Retorno Prime
Banco do Brasil
Fundos de Investimentos

BB fecha parceria com Global X por fundo de dividendos internacionais, o BB Global X Superdividendos

Novo produto, já disponível para os investidores, tem aplicação inicial de R$ 1 mil e taxa de administração de 0,50% ao ano

Data de publicação:23/12/2022 às 06:00 -
Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:

Braço de investimentos do Banco do Brasil (BBSA3), a BB Asset, anunciou nesta quinta-feira, 22, uma parceria com a gestora de ETFs americana Global X ETFs para o lançamento de um novo fundo de investimentos, o BB Global X Superdividendos BDR ETFs.

O novo produto, já disponível para os investidores institucionais, tem aplicação inicial de R$ 1 mil e taxa de administração de 0,50% ao ano, sem a cobrança de taxa de performance.

CEO_Global_X_Luis_Berruga_divulgacao.webp
Luis Berruga, que lidera a operação da Global X no Brasil - FOTO: Reprodução

O BB Global X Superdividendos BDR ETF captura a performance dos fundos de índice (ETFs, na sigla em inglês) de dividendos da Global X, que hoje tem um portfólio com mais de 80 ETFs e administra US$ 40 bilhões (cerca de R$ 212 bilhões).

Novo fundo do BB conta com 159 empresas globais

O fundo do BB terá hedge cambial, ou seja, o produto vai travar a variação do dólar frente o real por meio de derivativos cambiais. Com isso, os investidores ficarão expostos apenas às oscilações dos títulos e não das moedas dos Estados Unidos e do Brasil.

Pelo fundo de ETF, diz o BB, será possível “acessar 159 ações de empresas globais com histórico consistente de pagamento de dividendos, aumentando potencialmente o rendimento da carteira”.

BB Asset e Global X firmam parceria inédita

A parceria entre a BB Asset e a Global X ETFs é a primeira da gestora internacional no país. “Estamos entusiasmados por poder fornecer aos investidores acesso a um produto internacional por meio da BB Asset, gestora de fundos do Banco do Brasil. Esta parceria é apenas o começo e estamos muito animados com o que está por vir”, afirma Luis Berruga, presidente-executivo da Global X ETFs.

Aroldo Medeiros, presidente-executivo da BB Asset Management, concorda que essa parceria será importante para atender os clientes que buscam por estratégias globais e destacadas. “A nossa atuação com gestoras internacionais têm contribuído para que o portfólio da BB Asset seja cada vez mais completo e inovador”, diz.

BB: fundo DI é caro

A BB Asset tem hoje patrimônio superior a R$ 1,4 trilhão e, sobretudo por seus produtos de pessoa jurídica, lidera entre as gestoras brasileiras. Na plataforma da Mais Retorno é possível navegar pelos 30 fundos ativos da gestora, entre institucionais e para pessoas físicas.

Os maiores são os fundos de renda fixa, com destaque para o BB RF Referenciado, o fundo DI do BB, que tem quase meio milhão de cotistas e patrimônio de R$ 25 bilhões.

O gigante, no entanto, perde para o CDI desde sempre. Neste último ano, ele entregou retorno de 11,20% contra 12,23% do CDI. A explicação está na alta taxa de administração, de 1%. É um dos fundos DI mais caros do mercado.

BB_DI.png

Global X chegou neste ano ao Brasil

Gestora adquirida em 2018 pelo grupo sul-coreano Mirae, de Hyeon Joo, Park, a Globa X desembarcou no Brasil no primeiro semestre deste ano com uma lista de ETFs ligados a diversas tendências de tecnologia, incluindo fintechs, bigdata e blockchain.

Confira abaixo o desempenho de alguns desses ETFs.

GlobalXMais.png

 


 

Sobre o autor
Renato Jakitas
Editor-chefe do Portal Mais Retorno.

Inscreva-se em nossa newsletter