Empresa

Banco Pan é multado por prática abusiva na oferta de consignado a idosos

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) multou em R$ 8,8 milhões o Banco Pan por infração ao Código de Defesa do Consumidor (CDC)…

Data de publicação:01/06/2021 às 07:14 - Atualizado 8 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) multou em R$ 8,8 milhões o Banco Pan por infração ao Código de Defesa do Consumidor (CDC) na oferta e contratação de empréstimo consignado a idosos. O despacho com a punição está publicado no?Diário Oficial da União (DOU)?da última segunda-feira, 31.

Foto: Banco Pan/Reprodução
Segundo o DPDC, o banco Pan infringiu o Código de Defesa ao Consumidor na oferta e contratação de empréstimos para idosos - Foto: Banco Pan / Reprodução

De acordo com a investigação, o banco não exerceu de forma aplicada o seu dever de vigilância e de fiscalização das atividades realizadas por seus correspondentes bancários, que praticaram abusos aos consumidores mais vulneráveis.

"O DPDC identificou a utilização de dados pessoais desses consumidores em violação às normas de proteção ao consumidor, na medida em que tais consumidores não eram informados da abertura de banco de dados e de cadastros", explica a secretária nacional do Consumidor, Juliana Domingues.

"Estamos dando enfoque aos casos que exploram a hipervulnerabilidade de idosos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)", acrescenta em referência ao trabalho do DPDC, que é um órgão da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça.

O processo foi aberto com base em denúncia feita pelo Instituto Defesa Coletiva. Para determinar a multa, o órgão levou em consideração, segundo o despacho, "os princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, a gravidade e a extensão da lesão causada aos consumidores em todo o País, a vantagem auferida e a condição econômica da empresa". O valor deverá ser depositado em favor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos.

Outro lado

Procurado pela reportagem, o Banco Pan disse que irá recorrer da decisão, destacou que a empresa tem liderado o processo de modernização da concessão de crédito consignado e reforçou sua posição de respeito aos clientes.

"O Banco Pan esclarece que a nota técnica expedida pela Senacon no dia 27 e publicada hoje no Diário Oficial refere-se a um entendimento administrativo preliminar a respeito da concessão de crédito consignado, cuja modernização tem sido consistentemente liderada pelo banco, pioneiro no processo de formalização digital desses contratos, muito importante no combate a fraudes”, diz a instituição.

“Além disso, deu início à mobilização do setor para a Autorregulação do Crédito Consignado, implementada pela Febraban e ABBC para redução do número de reclamações e inovou na criação do serviço 'Não Me Ligue'. Desta forma, o PAN reforça sua posição de respeito aos clientes e informa que irá recorrer da decisão", complementa a empresa em nota. / com Agência Estado

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!