Mercado Financeiro

Apesar de terem sido alvo em um bate-boca virtual com jovens da geração Z (9 a 24 anos), que popularizou o termo “cringe”, os millenials (25 a 40 anos) levaram a melhor quando o assunto é investimentos. Segundo pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), 43,1% dos millenials admitem não conhecer nada sobre o assunto, contra 58% da geração Z.

Foto: Envato
Jovens da geração Z não guardam dinheiro e não investem em produtos financeiros, segundo Anbima - Foto: Envato

No levantamento Raio X do Investidor Brasileiro 2020, feito em parceria com o Datafolha, entre os integrantes da geração X (41 a 56), 48% dizem não ter qualquer conhecimento sobre investimentos, enquanto esse percentual cai para 46% entre os boomers (57 a 75 anos).

Além de conhecer menos sobre investimentos, a geração Z é a que menos usa produtos financeiros: 58,3% não guardam dinheiro de nenhuma forma e 7,6% deles não aplicam recursos em qualquer produto financeiro – poupança, fundos de investimentos ou ações.

Na sequência, segundo a pesquisa, aparecem os boomers (57,6% não investem), a geração X (54,6%) e os millenials (50,4%).

"É natural que a geração Z apresente menor conhecimento sobre o tema porque reúne muitas pessoas que começaram a trabalhar recentemente e são poucas as que pensam em planejamento financeiro e investimentos nessa etapa da vida", diz Marcelo Billi, superintendente de Comunicação, Certificação e Educação de Investidores da Anbima.

Produtos financeiros

Os entrevistados que se declaram investidores foram questionados sobre o conhecimento acerca de produtos financeiros específicos. Mais uma vez, o choque de gerações ficou evidente.

Os boomers são a geração com o maior percentual de pessoas com conhecimento espontâneo sobre a caderneta de poupança (35,2%), os títulos privados (16,4%) e os planos de previdência (5,4%).

Os millennials se destacam pela maior parcela de conhecedores de títulos públicos do Tesouro Direto (19,6%) e fundos de investimento (14,6%). E quando o tema é criptomoedas (6,3%) e ações (26%), a geração Z apresenta o maior conhecimento.

Investimentos

Quando questionados em quais produtos investem de fato, de acordo com o levantamento, entretanto, outras curiosidades surgiram: enquanto a geração X é a que mais deixa recursos na caderneta de poupança (32,5% dos entrevistados), os boomers, millenials e geração Z investem em outros produtos financeiros.

Os boomers lideram o investimento em títulos privados (7,1%), fundos de investimento (5%) e plano de previdência (3,6%). Entre os millenials, 5,1% investem na bolsa e 3,8% em títulos públicos via Tesouro Direto, mais do que qualquer outra faixa etária pesquisada. E 2,8% do público do público Z investe em moedas digitais, superando as demais gerações.

Do total de entrevistados - 3,4 mil pessoas - 18,5% fazem parte da geração Z, o que representa aproximadamente 19,1 milhões de brasileiros na população total do País.

Os millennials respondem por 35,2% dos participantes, ou 36,5 milhões de pessoas - o maior público do levantamento. A geração X, por sua vez, representa 24,8% dos que foram ouvidos (o equivalente a 25,7 milhões da população brasileira), enquanto os boomers somam 20,6% da amostra, ou 21,4 milhões de brasileiros.

Imagem do autor

Repórter do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais Ver mais