Mercado Financeiro

Ações da Vale caem quase 3% com queda do preço do minério de ferro

As ações da Vale lideram as baixas da B3 neste pregão, com o minério de ferro em um movimento de queda de quase 10% em dois dias

Data de publicação:13/10/2021 às 12:36 - Atualizado 3 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

Acompanhando o movimento de queda do minério de ferro nos mercado internacionais, as ações da Vale viveram um dia de desvalorização nesta quarta-feira, 13. A mineradora caiu 2,96%, estando entre as maiores baixas da Bolsa de Valores brasileira, a B3 no dia.

Foto: Reprodução vale ações da vale
As ações da Vale lideram as baixas da B3 neste pregão com recuo do minério de ferro nos mercados globais | Foto: Reprodução

As siderúrgicas também tiveram um pregão de quedas, mas em menor grau. A CSN e a Usiminas recuaram 2,31% e 1,33%, respectivamente. Já a Gerdau fechou em alta de 1,69%, refletindo o dia positivo para a Bolsa, que subiu 1,14%, recuperando o patamar dos 113 mil pontos - 113.455,92.

Depois de uma valorização de cerca de 50% em três semanas, os contratos futuros do minério de ferro em Singapura já acumulam queda de quase 10% em dois dias. Já na Bolsa de Dalian, a commodity encerrou o último pregão com baixa de 5,9%.

A alta acentuada registrada nas últimas semanas veio de um crescimento na demanda chinesa por minério de ferro, com as companhias do país asiático buscando abastecer seus estoques para passar pelo feriado de sete dias na China, que acabou na semana passada.

No entanto, após esse movimento, o foco dos investidores ao redor do mundo se voltou às incertezas por conta das medidas de preservação ambiental que o governo chinês vem adotando para reduzir a produção de aço no país, o que deve reduzir a demanda por minério de ferro neste que é o maior consumidor do produto no mundo.

Sobre o autor
Bruna Miato
Repórter na Mais Retorno
Black-Litterman

Black-Litterman

O que é o modelo Black-Litterman? Criado em meados dos anos 90 pelos economistas Fischer Black e Robert Litterman, o modelo Black-Litterman que leva o nome...

  CONTINUAR LENDO