O que é a Validação Subjetiva?

Validação Subjetiva (ou ainda Subjective Validation, de acordo com o termo original em Inglês) é o nome dado a um tipo específico de viés cognitivo.

Segundo a definição da Validação Subjetiva, todos nós temos a tendência mental, como seres humanos, de ouvir ou ler descrições que tratam de personalidades e eventos para lá de generalizados e tomá-los como tendo sido feitos especificamente para nós. "É tão perfeito", pensamos, "que parece que ele(a) leu a minha mente".

Se você pensou em ilusionistas, videntes, cartomantes, profetas, gurus e astrólogos ao ler a última frase, saiba que você não é o único: ao estudar esses ofícios, a validação subjetiva é um dos principais objetos para entender como somos tão abertos a nos iludirmos. Ou seja, como estamos dispostos a acreditar que descrições que serviriam a praticamente qualquer ser humano na Terra é direcionada apenas a nós mesmos.

Até agora, o que se sabe é que a Validação Subjetiva se concretizada sendo reforçada por outros vieses cognitivos, como o viés de confirmação e a percepção seletiva.


Qual é a relação entre a Validação Subjetiva e o Efeito Holofote?

Quando se trata de entender as raízes da Validação Subjetiva, no entanto, o mais transparente de todos parece ser mesmo o efeito holofote. Segundo ele, tendemos a acreditar que as pessoas nos dão mais importância do que realmente dão, nos julgando mais do que verdadeiramente julgam.

Como somos os sóis do nosso próprio sistema solar interno (pensando o tempo inteiro sobre como nos sentimos, o que queremos, o que faremos etc.), temos dificuldade em perceber que o mundo ao nosso redor não faz o mesmo - isto é, que não somos o foco. Podemos tentar, mas nunca conseguiremos abstrair totalmente dessa autovalorização excessiva.

Assim, quando vemos um colega lendo o seu horóscopo, podemos pensar: "nossa, isso serve para qualquer um. Como ele pode se sentir tão compreendido?". Contudo, quando fazemos um teste bobinho online (como aquelas centenas que existem no Buzzfeed), podemos até saber que são generalistas, mas nos sentimos tão descritos que é difícil não sentir algo como "nossa, eu sou exatamente assim".

Estamos citando esses dois exemplos apenas por serem mais banais, mas a Validação Subjetiva está presente em várias áreas da vida, das vendas à política e religião.

A sua primeira descrição, como verdadeiramente um processo psicológico, foi cunhada no século passado pelo psicólogo Bertram R. Forer. Graças a isso, a Validação Subjetiva também é amplamente conhecida como Efeito Forer.

Como se não bastasse, a identificação desse fenômeno nos shows propostos por P. T. Barnum garantiram a ele mais uma "homenagem". Assim, o Efeito Barnum é também um sinônimo de Validação Subjetiva e Efeito Forer.

Para cada um deles temos um artigo completo no Mais Retorno. Neles, detalhamos como outros vieses cognitivos interferem na consolidação da Validação e damos mais detalhes acerca de seu funcionamento. Aproveite: vale muito a pena conferir!

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Patrimônio Líquido

O que é Patrimônio Líquido? O Patrimônio Líquido é mais um grupo que faz parte do Balancete e do Balanço Patrimonial das empresas. Esse grupo, em…

Veja outros termos