Open Nav Logo Mais Retorno

Juros Futuros

O que são os juros futuros?

São chamados de juros futuros as taxas de juros estimadas para um período no futuro - tempo que pode variar entre alguns meses e alguns anos.

Para criar essa previsão, os agentes econômicos se baseiam principalmente naqueles fatores mais impactantes à taxa básica de juros (a Selic). Do Produto Interno Bruto à inflação, todos são analisados com o objetivo de antever a taxa de juros do mercado em um determinado momento

Mas como ninguém faz nada à toa no mercado financeiro, a principal serventia dos juros futuros está ligada ao próprio mercado futuro e à negociação de contratos futuros de Depósitos Interfinanceiros (o DI).

Nesse tipo de contrato, os dois agentes envolvidos firmam um compromisso de compra e venda baseado na taxa de juros esperada para a data de vencimento. Quanto maior é a taxa aplicada aos contratos, mais se sinaliza uma expectativa geral de aumento dos juros nesse período.

Mas se engana quem acredita que os juros futuros impactam apenas um prazo distante. Na verdade essa variação entre os juros praticados agora e os esperados para o futuro tem efeitos em várias operações no presente, incluindo o próprio Tesouro Direto.


Como os juros futuros funcionam?

Nós, como seres humanos, nos tornamos planejadores por excelência - a despeito de todas as besteiras que você pode ter feito por impulso.

Aprendemos ao longo dos milênios a ler o nosso contexto e tentar nos antecipar a ele, de modo a aproveitar as oportunidades e mitigar os riscos.

Estocar mantimentos, correr ao ouvir um rugido, tomar a pele dos grandes animais ao terminar de comê-los… Tudo isso fazíamos na natureza, prevendo as nossas necessidades no futuro.

Parece distante, não? Mas acredite, isso explica a maioria dos seus comportamentos hoje e os próprios juros futuros.

Pense bem: se você, antes de sair de casa, checa a previsão do tempo e descobre que há um temporal previsto para o meio da tarde, o que você faz? Pega um guarda-chuva, supomos. Pode ser que, no meio do caminho, alguém desavisado te encontre e pergunte o porquê de estar carregando um guarda-chuva se o céu está tão bonito.

Se ele te faz essa pergunta é porque não checou a previsão, não soube ler o seu contexto e será pego de surpresa quando, ao chegar no meio da tarde, se deparar com uma baita chuva.

Quem negocia contratos baseados nos juros futuros está em meio a uma situação parecida. Embora no presente, a taxa de juros seja x, ele realiza interpretações que o levam a crer que daqui há um tempo ela será y.

E então ele se prepara para esse novo contexto, buscando lucrar o máximo possível com ele e diminuir as perdas. E o faz “apostando” na alta ou na queda dos juros, firmando contratos de DI Futuro.

DI é a sigla usada para o chamado Depósito Interfinanceiro, relacionada à taxa de juros que os bancos aplicam ao emprestar dinheiro entre si (muito importante para alguns investimentos como os CDBs).

Como está mais próxima à Taxa Selic, os contratos futuros ligados ao DI são usados como base para todo o mercado, indicando os juros de um período porvir.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados