Open Nav Logo Mais Retorno

Giro do Ativo

O que é o giro do ativo?

É chamado de giro do ativo o indicador contábil que relaciona os ativos de uma companhia com a sua receita líquida.

Em outras palavras, o objetivo de se calcular o giro do ativo é medir se uma empresa está utilizando devidamente o seu ativo (bens, investimentos, estoque etc.) para produzir riqueza, através da venda de seus produtos e/ou serviços.

Dessa forma, é possível definir métricas e aplicar mudanças nas estratégias empresariais, de modo que todo o potencial do ativo seja atingindo, criando mais lucro.


O que são ativos?

Antes de tratarmos do cálculo do giro do ativo, é importante que esteja claro para você o que são ativos e o porquê de mensurar o seu desempenho ser tão importante para a construção de companhias eficientes.

O que chamamos de ativo é, na verdade, um conjunto de bens e direitos que uma empresa possui. Em geral, tudo aquilo que contribui para o enriquecimento da companhia e está sob sua posse é considerado um ativo.

É por isso, por exemplo, que os galpões de empresas varejistas são ativos, mas os espaços de venda alugados em shopping centers, não. Afinal, esse último não o pertence verdadeiramente.

A gama de ativos, no entanto, vai muito além de ambientes. Ainda no que tange às posses materiais, podemos citar: os estoques, o maquinário, a frota de veículos, os móveis e os terrenos, entre tantos outros.

Já as posses imateriais são ainda mais extensas e são compostas por:

  • Os investimentos (em títulos, em imóveis e afins);
  • Os direitos autorais, despesas pagas de forma antecipada (como seguros e aluguéis, do quais ainda se tenha o direito de usufruir);
  • Os estoques (com matéria-prima, produtos acabados e/ou fase em fabricação);

As contas a receber (dívidas em que a companhia é a parte credora);

E o Caixa (formado pelo saldo disponível em dinheiro e/ou em conta corrente, além das quantias aplicadas em investimentos de liquidez imediata).

Sabendo disso, sempre que falarmos de ativo daqui para frente, saiba que estamos falando dessa somatória de recursos do qual uma empresa dispõe para multiplicar o seu capital e faturar.

O ativo pode, ainda, ser do tipo circulante ou não circulante.

O ativo circulante pode se transformar em capital real em até 12 meses (caso do estoque, por exemplo).

Já o ativo não-circulante apenas se transformará em receita, no mínimo, após esse período (como no caso de dívidas por parte dos clientes, cujo prazo de vencimento é maior do que um ano).

Como o giro do ativo é calculado?

O giro ativo é calculado a partir da seguinte fórmula:

  • Giro do ativo = Receita Líquida/ Total de Ativos

Para o cálculo da receita líquida, basta considerar o faturamento da companhia no período de 12 meses (descontando-se os gastos relacionados a impostos de consumo, valores reembolsados e afins).

Já o total de ativos também obedece ao mesmo lapso temporal. Nesse caso, o que se calcula é o total médio de ativos no mesmo intervalo.

Para que serve o giro do ativo?

O giro do ativo é um importante indicador da utilização do ativo por parte das companhias.

Como a principal função do ativo é gerar riqueza, a forma como esse “tesouro” gira dentro da estrutura da empresa é o que diferencia se ela é capaz de extrair o máximo de capital possível do seu negócio.

Em geral, quanto maior o resultado do cálculo de giro do ativo, mais eficiente ele é.

Embora o comparativo entre alguns setores seja por vezes desleal (visto que podem demandar, por essência, uma base de ativos menor ou maior e desviar o resultado do cálculo), a busca por um giro do ativo crescente é constante na maioria das organizações.

 

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados