Logo Mais Retorno
xp-investimentos-reproducao.webp
Fundos de Investimentos

XP suspende venda de fundos da Polo Capital após saída de especialista em crédito

Medida impacta os novos investidores dos três fundos de crédito corporativo mais líquidos da gestora carioca

Data de publicação:10/03/2023 às 08:00 -
Atualizado um ano atrás
Compartilhe:

Três dos fundos de crédito mais populares da Polo Capital tiveram sua distribuição interrompida pela XP na última terça-feira, 7. A suspensão vale para novos investidores e abarca os fundos Polo Crédito Corporativo, Polo Crédito Estruturado e Polo Total Credit – três dos mais líquidos do portfólio da gestora carioca.

Em comunicado endereçado no mesmo dia aos seus assessores de investimento, a XP informou que a decisão veio após tomar conhecimento da saída do engenheiro Mariano Andrade, que desde 2015 respondia como gerente de portfólio de crédito da Polo.

A Polo Capital administra um montante de R$ 3 bilhões e tinha quase 70% desses recursos alocados dentro da estrutura de Mariano Andrade.

mercado
Três fundos da Polo tiveram distribuição interrompida da XP - Foto: Reprodução

'Mudanças relevantes'

No comunicado, a XP informou que, além da saída de gestor de portfólio, "tanto o time de gestão, quanto o comitê de crédito serão redesenhados" pela empresa.

"Dessa forma", prossegue o comunicado da XP que a Mais Retorno obteve acesso, "consideramos a mudança relevante e, por isso, iremos realizar o fechamento dos fundos enquanto acompanhamos a transição da gestão".

É gestor ou não é gestor?

Na Polo Capital, o comunicado da XP pegou os fundadores Cláudio Andrade e Marcos Duarte de surpresa. Nicole Vieira, que é sócia e gerencia a área de relações com investidores, diz que não esperava pelo informe da XP tão cedo. "Ele vai sair, mas ainda está na Polo", diz.

Segundo ela, Mariano Andrade sairá da empresa para empreender. Deve tocar sua própria gestora ou se associar a uma outra operação. "Trata-se de uma saída costurada desde o começo do ano. Foi totalmente amigável", afirma.

Procurada, a XP preferiu não comentar o assunto. A reportagem apurou que a equipe de distribuição da empresa de Guilherme Benchimol, no entanto, via em Mariano Andrade uma figura-chave para o desempenho dos fundos, que nos dois últimos anos entregaram 124% do CDI.

Nicole Andrade, por sua vez, minimiza os impactos da mudança. Ela diz que a ausência será plenamente absorvida pela equipe. "Ele não era o gestor dos fundos de crédito. Esse cargo, desde o lançamento da estratégia, em 2005, é ocupado por Marcos Duarte", afirma.

No entanto, para o mercado, Mariano Andrade era a cara dos fundos. Conversava com as distribuidoras e atendia os demais gestores do mercado. "Era ele quem fazia as escolhas de investimento, que olhava para as empresas que os analistas traziam e colocava ou não no portfólio", diz uma fonte com bom trânsito.

Novos comitês

Tanto é assim que, para se adaptar aos novos tempos, a Polo Capital vai precisar mexer na estrutura de seus comitês de decisão, como destaca o comunicado da XP. 

No comitê de crédito, que se debruça sobre a análise dos ativos, serão adicionados dois novos nomes além dos quatro analistas: Felipe Novaes, que atuava na área de crédito de alto risco, e a própria Nicole Andrade, que antes de assumir o relacionamento institucional atuava na estrutura dos fundos de dívida corporativa.

Além disso, a gestora adicionou um novo degrau na governança, um comitê de investimento, que contará com Novaes, Nicole e o Cornado Rocha, que hoje é o gerente de portfólio. "É uma nova estrutura que vai dar a palavra final sobre os investimentos do fundo".

"É muita mudança. Mostra que a saída (do especialista em crédito) muda tudo. A Polo vai precisar de um ano ou dois para se provar", analisa um gestor que pede para não ser identificado.

Além da XP, os fundos de crédito da Polo também são distribuídos pelo BTG, Órama, Modal, Inter, Genial, e Itaú. A reportagem procurou as distribuidoras. BTG e Genial não quiseram comentar o status atual de comercialização dos produtos. As demais, não responderam até o momento.

Erramos: Ao contrário do que foi originalmente informado nesta matéria, o C6 Bank não distribui o fundo de crédito da Polo. A instituição trabalha apenas com um multimercado da asset.

Outro lado

Após a entrevista, a Polo Capital emitiu uma nota sobre a alteração em sua estrutura de fundos de crédito. Confira a íntegra do comunicado:

A Polo Capital esclarece as mudanças no time de crédito privado. Mariano Andrade, membro do time de gestão da área desde 2015, deixará a equipe nas próximas semanas para encarar novos projetos. A sua saída foi negociada com os sócios de forma amigável e a transição vem ocorrendo de forma suave neste período.

A equipe continua sendo liderada pelo Marcos Duarte, sócio fundador da Polo e responsável pela gestão dos fundos de crédito da Polo. Ele lidera a estratégia desde o seu lançamento em 2005. A equipe de análise continuará a mesma, composta por um time robusto, experiente e que trabalha junto há muitos anos.

A Polo Capital aproveita a oportunidade para aprimorar a governança da área criando a estrutura de um comitê de investimento formado por 3 sócios da Polo que estão na casa há mais de 10 anos: Felipe Novaes, Nicole Vieira e Conrado Rocha.

A Polo avalia que é um processo natural de movimentação do mercado e reitera que não houve nenhum evento de crédito relevante nas carteiras e os fundos seguem com os mesmos processos de análise e investimento.

Sobre o autor
Renato Jakitas
Editor-chefe do Portal Mais Retorno.

® Mais Retorno. Todos os direitos reservados.

O portal maisretorno.com (o "Portal") é de propriedade da MR Educação & Tecnologia Ltda. (CNPJ/MF nº 28.373.825/0001-70) ("Mais Retorno"). As informações disponibilizadas na ferramenta de fundos da Mais Retorno não configuram um relatório de análise ou qualquer tipo de recomendação e foram obtidas a partir de fontes públicas como a CVM. Rentabilidade passada não representa garantia de resultados futuros e apesar do cuidado na coleta e manuseio das informações, elas não foram conferidas individualmente. As informações são enviadas pelos próprios gestores aos órgãos reguladores e podem haver divergências pontuais e atraso em determinadas atualizações. Alguns cálculos e bases de dados podem não ser perfeitamente aplicáveis a cenários reais, seja por simplificações, arredondamentos ou aproximações, seja por não aplicação de todas as variáveis envolvidas no investimento real como todos os custos, timming e disponibilidade do investimento em diferentes janelas temporais. A Mais Retorno, seus sócios, administradores, representantes legais e funcionários não garantem sua exatidão, atualização, precisão, adequação, integridade ou veracidade, tampouco se responsabilizam pela publicação acidental de dados incorretos.
É proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos, ilustrações ou qualquer outro conteúdo deste site por qualquer meio sem a prévia autorização de seu autor/criador ou do administrador, conforme LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
® Mais Retorno / Todos os direitos reservados