Mercado Financeiro

Os analistas da XP recomendam aos investidores a compra de ações de duas empresas do varejo de calçados. A Vulcabras, a um preço-alvo de R$ 12,0 por ação, com 50% de potencial de valorização. E a Grendene, com um preço-alvo de R$ 10,7 por ação, com potencial de 16% de ganhos.

Linha de produção da Vulcabras - Foto: Reprodução

Elas integram um mercado relevante no Brasil. O País é considerado o quarto maior produtor de calçados do mundo e é responsável por 4,2% da produção, conforme dados do relatório de análise da XP.

Segundo os analistas, o otimismo em relação à Vulcabras está ligado ao fato de que a empresa está pronta para apresentar uma expansão de margem, ligada a diversos fatores.

Um deles, de acordo com a análise da XP, é o fato da empresa estar focada no segmento esportivo com marcas reconhecidas. “Com a recente aquisição do licenciamento da Mizuno no ano passado, a Vulcabras ampliou seu portfólio de marcas, que já contava com a Under Armour, adquirida em 2018, e Olympikus, marca própria e também líder de vendas de calçados esportivos no Brasil”.

Outro aspecto está ligado ao crescimento das margens da companhia, impulsionado por um ambiente de preços mais racional. “Os recentes movimentos ocorridos no setor devem trazer um ambiente competitivo mais benigno, dada a preocupação dessas marcas com rentabilidade”, reforçam os analistas da XP.

A XP enfatiza ainda que a aquisição da marca Mizuno deve contribuir para incremento de margens, devido ao ticket médio dos produtos - preço médio de venda de calçados ao varejo de R$ 250/par versus atuais R$ 67/par, além de sinergias no processo de produção.

Conforme as estimativas dos analistas, a Vulcabras deve gradativamente retornar ao patamar de 38% de margem bruta em 2023.

Grendene

Sobre a Grendene, a recomendação neutra está baseada em uma perspectiva de crescimento mediano em receita, mesmo considerando um incremento do volume de vendas.

“Vemos perspectivas de crescimento limitadas em um mercado doméstico altamente competitivo e baixa visibilidade em sua expansão internacional. Apesar de enxergarmos a expansão internacional como positiva, ainda é cedo para acreditar que a estratégia adotada terá sucesso”, analisa a XP.

A baixa expectativa de crescimento do Lucro por Ação (EPS, na sigla em inglês) também é um outro aspecto que chama a atenção dos analistas, “uma vez que a empresa já opera com uma margem líquida muito alta’. A estimativa é de que a receita da companhia cresça gradualmente pelo patamar de um dígito médio.

Apesar da recomendação neutra, a XP destaca dois fatores que podem surpreender o mercado financeiro positivo, como o esforço da companhia no processo de transformação digital, para aumentar o engajamento de seu mercado consumidor.

Além disso, inclui-se a expansão internacional da Grendene para a China e Estados Unidos, mercados que, juntos, consomem quase 6 bilhões de calçados por ano.

Os riscos do investimento nesses ativos, segundo os analistas, envolvem os incentivos fiscais em um cenário macroeconômico desafiador, “uma vez que grande parte dos lucros da Vulcabras e da Grendene vêm de incentivos fiscais – 70% e 50%, respectivamente”..  

Imagem do autor

Repórter do Portal Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mercado Financeiro
Mercado Financeiro
Mercado Financeiro
Mercado Financeiro
Veja mais Ver mais