Logo Mais Retorno
Mercado Financeiro

XP lança três novos ETFs atrelados às práticas ESG

Voltados para o investidor comum, os novos produtos estão atrelados a empresas de vários países emergentes e desenvolvidos

Data de publicação:16/11/2021 às 11:45 -
Atualizado 6 meses atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

A XP está trazendo ao mercado nesta terça-feira, 16, três novos ETFs (Exchange Traded Funds) com foco em ESG (Environmental, Social and Governance, na sigla em inglês). Listados na B3, os fundos de índice ESGE11, ESGD11 e ESGU11 são voltados para o investidor comum e atrelados a empresas de diversos países emergentes e desenvolvidos com melhores práticas ESG.

Foto: Envato
Até o momento, a XP já lançou 13 ETFs no mercado brasileiro - Foto: Envato

“São fundos de índices que reúnem empresas referências globais quando o assunto é sustentabilidade e que, ao mesmo tempo, são altamente competitivas, eficientes e rentáveis, materializando na prática a geração de valor do ESG para todos os stakeholders. A performance desses índices é uma maneira de concretizar a tese de que, no longo prazo, ativos que integram essa visão, possuem um desempenho melhor", diz Marta Pinheiro, diretora ESG da XP.

Os três produtos têm em comum indicadores ambientais como emissão de carbono e participação da receita em business não-poluentes; indicadores de governança, tais como maior diversidade de gênero no Conselho de Administração; além da exclusão de companhias que desrespeitam princípios globais da ONU, que estejam envolvidas na produção de armas consideradas controversas, de tabaco, carvão e xisto, ou que descumpram parâmetros de sustentabilidade da OCDE.

Os três novos ETFs têm investimento inicial a partir de R$ 10, taxa de administração de 0,3% ao ano, e liquidação após dois dias úteis. Além disso, os produtos têm exposição à variação cambial do dólar.

Até o momento, a XP já lançou 13 fundos de índice no mercado brasileiro.  “Os novos ETFs aliam a missão da XP de entregar o portfólio mais completo aos clientes ao compromisso de democratizar o acesso a investimentos internacionais, alinhados às boas práticas de preceitos social, ambiental e de governança corporativa", diz Danilo Gabriel, sócio-gestor de fundos indexados da XP Asset.

Diversificação

Um dos destaques da nova família de ETFs sustentáveis da XP é a diversificação internacional setorial. Cada um dos fundos oferece exposição à performance de centenas de ações internacionais e aos setores de tecnologia e saúde que tem pouca representatividade no mercado brasileiro, por exemplo.

Na lista das empresas mais conhecidas que os novos ETFs vão oferecer exposição estão as norte-americanas Tesla, Google, Amazon; as europeias Nestlé, Novartis; e as asiáticas Samsung, Alibaba e Toyota.

Conheça os novos ETFs

O ESGE11, de mercados emergentes, por exemplo, segue o MSCI Emerging Markets Extented ESG Focus Index (ESG-E), e conta com 344 ativos e exposição a países como Argentina, Brasil, Chile, China, África do Sul, Emirados Árabes, entre outros.

Já o ESGD11, de países desenvolvidos, segue o índice MSCI EAFE Extended ESG Focus Index (ESG-D), que reúne 456 ativos, de países da Europa e Ásia e Oceania, incluindo Finlândia, Dinamarca, Hong Kong, Austrália e Nova Zelândia. Performance superior ao do benchmark tradicional na mesma região (MSCI EAFE Index) que rendeu 9,79%.

Por fim, o ESGU11 tem como referência o MSCI USA Extended ESG Focus Index (ESG-U), que agrupa 330 ativos listados nas bolsas de valores norte-americana, incluindo grandes empresas globais de tecnologia. 

Sobre o autor
Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!